Títulos da Usiminas caem 47% e investidores esperam pelo pior

Paula Sambo

(Bloomberg) -- Os investidores em bonds perderam quase toda a confiança na capacidade da Usiminas de dar a volta por cima.

A Usiminas divulgou na quinta-feira um prejuízo mais de duas vezes maior do que o estimado pelos analistas consultados pela Bloomberg. A notícia desencadeou outra onda de vendas das notas da siderúrgica da emissão de US$ 180 milhões com vencimento em 2018, que até agora caíram 47 por cento no ano, para cerca de 31 centavos de dólar.

A piora da recessão no Brasil está sufocando a demanda pelo aço, frustrando os esforços da Usiminas para reduzir a alavancagem. O Bradesco BBI estima que a dívida líquida da empresa mais do que dobrou desde setembro, para um recorde de 20 vezes os lucros antes de itens extraordinários. A Usiminas, com sede em Belo Horizonte, que também foi prejudicada pela queda dos preços dos metais, divulgou o prejuízo três dias após informar que contratou uma unidade do Credit Suisse como assessora para ajudar a estudar a possível venda da totalidade ou de parte de sua subsidiária Usiminas Mecânica.

"Há uma preocupação crescente em relação à capacidade da empresa de pagar os credores", disse Carlos Gribel, chefe de renda fixa da Andbanc Brokerage em Miami. "Os investidores querem apenas ver algo concreto. Eles não estão sendo movidos por promessas".

Em um comunicado na quinta-feira, a Usiminas anunciou uma proposta de aumento de capital e disse que tentaria estender o vencimento de dívidas em 2016.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos