Bolsas

Câmbio

Credit Suisse corta 9 executivos de renda fixa no Brasil, dizem fontes

Cristiane Lucchesi e Neil Weinberg

(Bloomberg) -- O Credit Suisse, terceiro maior banco de investimento em receita no Brasil no ano passado, cortou nove executivos de sua divisão de renda fixa e produtos estruturados no país em meio a uma crise do setor, disseram duas pessoas informadas sobre o assunto.

Sérgio Machado, diretor-gerente e chefe da área de negócios, deixará o banco com sede em Zurique em breve, disseram as pessoas, pedindo anonimato porque nenhum anúncio público foi feito.

Oito executivos da equipe já deixaram a instituição, outros oito continuarão no banco, disseram as pessoas. Machado não respondeu as ligações e e-mails em busca de comentário. Um representante do Credit Suisse preferiu não comentar.

O Credit Suisse, comandado pelo CEO Tidjane Thiam, registrou seu maior prejuízo trimestral em sete anos em fevereiro e posteriormente disse que está acelerando os planos para cortar 4.000 postos de trabalho. A receita gerada pelos bancos de investimento no Brasil caiu 42% no ano passado, para US$ 436 milhões, segundo a empresa de pesquisa Dealogic, com sede em Londres.

Marcelo Kayath, chefe da área de ações e renda fixa do Credit Suisse para a América Latina, deixou o banco em março, segundo um memorando interno distribuído aos funcionários em janeiro.

Em fevereiro, o UBS tirou Daniel Bassan do Credit Suisse para a área de banco de investimento, disseram duas pessoas informadas sobre o assunto na época. Gustavo Castilho, outro diretor do banco de investimento, deixou o banco no início deste ano, disseram as pessoas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos