Bolsas

Câmbio

México deve levantar US$ 4 bi para energia renovável em leilão

Vanessa Dezem e Christopher Martin

(Bloomberg) -- O México poderá levantar até US$ 4 bilhões para projetos de energia limpa no terceiro trimestre, em um momento em que o governo busca continuar um processo de licitações que teve início na semana passada e que serve de base para o país cumprir suas metas contra as mudanças climáticas.

O próximo leilão previsto para agosto será 50 por cento maior que aquele que acaba de terminar, com expectativas para US$ 2,6 bilhões em investimentos em energias renováveis, disse César Hernández, vice-secretário de eletricidade do país. O leilão de agosto está pensado para incentivar ofertas por projetos hidrelétricos e de gás de ciclo combinado, além de desenvolvimentos renováveis. As empresas serão convidadas a participar em abril.

O leilão terminou em 29 de março após a decisão do governo de encerrar o monopólio mantido há décadas no setor elétrico. A Acciona, a Enel Green Power, a SunPower e a Recurrent Energy estavam entre as 11 empresas que ganharam direitos de gerar e vender 2.085 megawatts em energia limpa para a estatal de energia Comisión Federal de Electricidad.

"No próximo leilão, seguiremos o mesmo modelo que tivemos no primeiro, que foi um processo bastante competitivo", disse Hernández, em entrevista na Bloomberg New Energy Finance Summit, em Nova York. "O preço mínimo para os projetos hidrelétricos e de ciclo combinado podem mudar, porque não foram competitivos no primeiro e nós queremos introduzi-los também".

Ofertantes vencedores

No total, 18 projetos ganharam contratos no leilão da semana passada, sendo que as plantas solares ficaram com 1.691 dos megawatts contratados e as plantas eólicas responderam por 394 megawatts.

"Com o primeiro leilão, o México provou que é capaz de trazer novos participantes para o mercado, e as empresas puderam apresentar ofertas a baixos preços com projetos rentáveis", disse Rafael Mateo, CEO da Acciona Energia. "Participaremos do próximo leilão com mais de 500 megawatts de energias eólica e solar".

A Acciona ganhou um contrato para construir uma fazenda eólica de 168 megawatts no estado de Tamaulipas. O projeto El Cortijo está programado para iniciar operação em 2018. A empresa com sede em Alcobendas, Espanha, estabeleceu uma meta de ter 1 gigawatt de capacidade instalada no México até 2019, dobrando sua posição atual.

Fábrica de painéis

A SunPower, que ganhou cerca de 500 megawatts em projetos no primeiro leilão, também espera continuar apresentando oferta no mercado do México, disse o CEO Tom Werner. A empresa tem uma fábrica de painéis no México com capacidade de produção anual de 1 gigawatt e isso está ajudando a empresa a ganhar ofertas no país, disse ele.

Os leilões de energia do México permitem que as produtoras apresentem ofertas por contratos em pesos, indexados para dólares americanos, uma regra que tem ajudado a atrair investimentos, segundo Roger Gonzalez Lau, CEO da Cemex Energia.

"Sem isso, quem virá?", indagou.

Com a regra, o governo do México enviou uma mensagem ao mercado de que as taxas de câmbio não são um risco do setor elétrico, e sim um risco econômico, disse Hernández.

"Este foi, definitivamente, um dos elementos de sucesso do primeiro leilão e será mantido para o segundo", disse ele.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos