Bolsas

Câmbio

China registra negociação frenética de contratos de commodities

Bloomberg News

(Bloomberg) -- A intensidade da negociação de futuros nas bolsas de commodities chinesas está fazendo alguns dos mercados mais líquidos do mundo parecerem lentos.

As negociações de todo tipo de produto, das barras de reforço de aço ao algodão, aumentaram no maior consumidor mundial de matérias-primas, lembrando a forma como os especuladores impulsionaram a alta do mercado de ações no ano passado antes do colapso que eliminou US$ 5 trilhões. Isso levou as bolsas de Xangai, Dalian e Zhengzhou a aumentarem as tarifas ou a emitirem alertas aos investidores.

O Goldman Sachs expressou preocupação com o aumento da negociação especulativa de futuros do minério de ferro na China, dizendo que os volumes diários atualmente são tão grandes que em alguns momentos superam as importações anuais. Wu Zhili, analista da Shenhua Futures, estima que até 70 por cento das negociações de contratos futuros chineses de minério de ferro e aço são de investidores do varejo que estão especulando sobre as movimentações dos preços, diferentemente dos produtores e consumidores, que usam os contratos como hedge.

A análise do interesse aberto, dos volumes e das horas de negociação agregados dão mais pistas sobre a natureza dos investidores que impulsionam o frenesi.

"O fato de a duração da negociação ser mais curta que o normal confirma nosso temor de que o papel maior dessa alta atual dos preços foi gerado pelos traders privados de curto prazo em busca de impulso", disse Gianclaudio Torlizzi, diretor-gerente da consultoria T-Commodity, com sede em Milão, por e-mail. "Essa dinâmica aumenta o risco de alta especulativa no mercado de commodities na comparação com os fundamentos".

A divisão do interesse aberto agregado médio no fim de cada dia pelo volume agregado mostra o número de futuros negociados para cada contrato em circulação. Multiplicando esse índice pelo número de horas em cada dia de pregão, chega-se a uma estimativa do prazo médio de cada contrato.

No caso do minério de ferro e da barra de reforço de aço na Bolsa de Futuros de Xangai, o prazo médio é de menos de quatro horas; o petróleo West Texas Intermediate negociado na Bolsa Mercantil de Nova York tem prazo médio de quase 40. Nas negociações do gás natural, o número chega a 70 horas.

Investidores do varejo

"Os volumes de negociação nas bolsas chinesas já são enormes", disse Wu, analista da Shenhua Futures, por telefone. "A atividade nos mercados de ferro e aço também tem sido muito ativa depois da alta e isso atraiu mais participantes, incluindo investidores do varejo".

A barra de reforço em Xangai subiu quase 20 por cento nos quatro primeiros dias da semana passada, atingindo na quinta-feira o pico de 2.750 yuans por tonelada, nível mais alto desde setembro de 2014. Os preços tiveram novo declínio na sexta-feira, de 4,8 por cento, depois que a bolsa elevou as tarifas de negociação. Fecharam a 2.554 yuans em Xangai na terça-feira. Os volumes totais atingiram um recorde de quase 24 milhões de lotes na semana passada.

Os volumes são exagerados porque as bolsas contam os dois lados do comércio, o comprado e o vendido, disse Han Yun, porta-voz da Bolsa de Futuros de Xangai. Alguns investidores negociaram várias vezes, abrindo e fechando posições em diversas oportunidades ao longo do dia, disse Han.

"Na China, as commodities, especialmente os produtos ferrosos, experimentaram uma grande volatilidade e uma negociação ativa nesses dias, mostrando um sentimento aquecido", disse Wang Weijun, porta-voz da bolsa de Dalian, por e-mail. "A Bolsa de Commodities de Dalian elevou os custos das negociações, ajustou as movimentações máximas permitidas em um dia e adotou outras medidas para antecipar os riscos trazidos pela negociação superaquecida. A bolsa continuará reforçando o monitoramento e garantindo uma negociação harmoniosa no futuro".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos