Bolsas

Câmbio

Produção dos EUA cai e petróleo deve ter maior ganho em 1 ano

Grant Smith

(Bloomberg) -- O petróleo deverá registrar o maior avanço mensal em um ano com a produção dos EUA caindo ao patamar mais baixo desde outubro de 2014.

Os futuros subiram cerca de 21% neste mês em Nova York e deverão registrar o terceiro avanço mensal e o maior aumento desde abril de 2015.

A produção de petróleo bruto dos EUA caiu pela sétima semana consecutiva, de acordo com dados publicados pela Administração de Informação de Energia dos EUA (EIA, na sigla em inglês) na quarta-feira. Os futuros do Brent atingiram o valor mais alto em cinco meses em Londres. A Exxon Mobil informou seu menor lucro trimestral em mais de uma década.

"A confiança melhorou em relação aos dias sombrios de janeiro", disse Andy Sommer, analista da Axpo Trading em Dietikon, na Suíça por e-mail.

"Um dos motores são os indícios de que a produção de xisto dos EUA e a de outros produtores de fora da Opep finalmente estão diminuindo. Mas os preços estão altos demais agora para manter a pressão necessária para que os operadores reduzam a produção".

O petróleo se recuperou depois de ter caído ao menor patamar desde 2003 no início deste ano em meio a sinais de que o excedente mundial vai diminuir porque a produção dos EUA está caindo.

Embora a produção dos EUA tenha caído para menos de 9 milhões de barris diários, os estoques de petróleo bruto continuaram aumentando e chegaram ao patamar mais alto desde 1929, de acordo com dados da EIA.

O barril de West Texas Intermediate para entrega em junho chegou a subir dois centavos para US$ 46,06 às dez da manhã, na New York Mercantile Exchange. O contrato subiu US$ 46,78, mais cedo, nível mais alto desde 4 de novembro. O volume total negociado ficou 8,7% abaixo da média de 100 dias. Os preços aumentaram 5,3% nesta semana.

Produção dos EUA

O Brent para liquidação em junho chegou a subir US$ 0,36, ou 0,8%, para US$ 48,50 o barril na bolsa ICE Futures Europe, em Londres. O contrato vence na sexta-feira. O futuro para julho, mais ativo, subiu US$ 0,34, para US$ 48,11. O petróleo bruto que é referência mundial foi negociado com um prêmio de US$ 1,70 em relação ao WTI para junho.

A produção dos EUA caiu quase 300 mil barris por dia em relação ao pico deste ano, registrado em janeiro, de acordo com dados da EIA. Os estoques em todo o país aumentaram para 540,6 milhões de barris, mais de 100 milhões de barris acima da média de cinco anos.

Notícias do mercado de petróleo

A Eni informou um prejuízo líquido ajustado de 479 milhões de euros (US$ 546 milhões), pior que as estimativas dos analistas.

O lucro líquido da Exxon no primeiro trimestre caiu de US$ 4,94 bilhões no ano anterior para US$ 1,81 bilhão.

A ConocoPhillips está retirando alguns de seus ativos do mercado porque a prolongada crise do setor dificulta a obtenção dos preços desejados, de acordo com o CEO Ryan Lance.

A PetroChina informou um prejuízo de US$ 13,8 bilhões de yuans (US$ 2,1 bilhões) para o período de três meses finalizado no dia 31 de março, seu primeiro prejuízo trimestral desde a abertura de capital, em 2000. A empresa encabeçou as perdas entre as empresas do setor de energia na Ásia nesta sexta-feira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos