Bolsas

Câmbio

Hedge funds de commodities se recuperam com alta do petróleo

Nishant Kumar e Jesse Riseborough

(Bloomberg) -- A recuperação do petróleo deu um impulso aos sofridos hedge funds de commodities. Após quatro anos de uma hemorragia de dinheiro e de clientes, os gestores voltaram a lucrar e a reconquistar os investidores.

Cerca de US$ 5 bilhões foram encaminhados aos fundos em 2016 e no primeiro trimestre ocorreram os maiores fluxos de entrada desde 2009, de acordo com dados compilados pela eVestment. Os investidores estão sendo atraídos pelos ganhos de mais de 18 por cento relatados em uma carta a clientes do ZP Energy Fund, de Stuart Zimmer, em Nova York, e pelos 12,7 por cento registrados pelo Commodities Master Fund, de US$ 1,1 bilhão, do trader de petróleo Pierre Andurand, em Londres. Representantes dos fundos preferiram não comentar.

"Os fundos que sobreviveram à queda significativa do preço do petróleo e da maioria das commodities são claramente hedge funds sérios", disse Michele Gesualdi, chefe de investimento para investimentos em hedge fund em Londres da Kairos Partners, que administra US$ 2,5 bilhões e recomeçou a investir em fundos de commodity. "Não há muitos fundos operando nessa classe de ativos e alguns deles são extremamente voláteis".

Com o preço do petróleo quase em US$ 50 por barril, depois de ter caído para US$ 26 em novembro, o ouro registrando alta de cerca de 14 por cento neste ano e a soja com uma alta de 24 por cento, os investidores estão apostando que a expansão econômica dos EUA vai estimular o crescimento mundial. É improvável que os preços das commodities voltem aos valores mínimos observados no primeiro trimestre, de acordo com o Citigroup, que nesta semana aumentou as projeções para diversos ativos, como metais e grãos.

Fechamento de fundos

Os gestores de recursos do setor de commodities sofreram com fluxos de saída que totalizaram US$ 6,2 bilhões de 2012 a 2014, o que os deixou famintos por capital e obrigou alguns dos players mais famosos a abandonarem os negócios. Mais de uma dúzia de gestores de ativos, inclusive a Clive Capital e a Centaurus Energy, e empresas como a Higgs Capital Management e a Mastic Investment fecharam fundos.

Cerca de 290 hedge funds voltados às commodities monitorados pela eVestment administravam US$ 70,5 bilhões no fim de março, uma recuperação em relação aos US$ 65,4 bilhões do fim do ano passado, o montante mais baixo em seis anos. A média de retornos foi de 6 por cento nos primeiros quatro meses do ano, após um prejuízo de 10,4 por cento no ano passado, disse a eVestment. Os hedge funds deram um retorno de 0,8 por cento em média neste ano, após terem perdido 2,2 por cento em 2015.

Nem todos creem que as nuvens negras se dissiparão. O Goldman Sachs não vê "uma mudança sustentável nos fundamentos" e afirma que o aumento dos juros dos EUA irá manter a perspectiva pessimista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos