PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Peru chega perto do Chile no mercado de swaps

Eduardo Thomson

23/06/2016 11h17

(Bloomberg) -- Sob os olhos de traders de derivativos, o Peru está diminuindo rapidamente a diferença em relação ao Chile --o país mais solvente da América Latina.

O custo para garantir títulos do Peru contra calotes com swaps de crédito é apenas 0,41 ponto percentual maior que o das notas do Chile, que são classificadas quatro níveis acima pela S&P Global Ratings. Recentemente, em 7 de abril, a diferença era de 0,81 ponto percentual.

O Peru está se beneficiando com a perspectiva de que registrará o crescimento mais rápido entre as maiores economias latino-americanas nos próximos dois anos e pelo fato de estar se preparando para empossar Pedro Pablo Kuczynski, ex-ministro da Economia e veterano de Wall Street, como presidente. Em contrapartida, o Chile terá sua expansão mais lenta desde 2009 em um momento em que o baixo preço do cobre -- seu principal produto de exportação -- aumenta a pressão sobre o governo por mais cortes de gastos.

"O Peru está passando por uma mudança política muito positiva com Kuczynski e isso está melhorando o sentimento", disse Mario Castro, estrategista do Nomura Holdings. "O Chile, enquanto isso, continua preso a discussões políticas sobre seu programa de reformas e não veremos nada de realmente novo antes das eleições de 2017".