Bolsas

Câmbio

Taiwan é melhor investimento da Ásia com expectativa de iPhone7

Justina Lee

(Bloomberg) -- Investidores globais não se cansam de Taiwan.

Fundos estrangeiros colocaram US$ 5,4 bilhões nas ações da ilha no mês passado, número que levou os fluxos de entrada para o ano para US$ 11,6 bilhões e converteu Taiwan no destino mais popular para investidores entre nove mercados asiáticos acompanhados pela Bloomberg. Isso ajudou o indicador acionário de referência e a moeda a atingirem os valores mais altos em um ano.

Os ganhos estão sendo alimentados pelas apostas que o lançamento iminente do iPhone 7 da Apple impulsionará os lucros de fornecedores taiwaneses e pelo alívio que a nova era política da presidente Tsai Ing-wen não tenha provocado uma deterioração notável nos laços com a China. Apesar do fortalecimento da moeda poder afetar os lucros obtidos por exportadores no exterior, a unidade local da Prudential Financial vê margem para mais ganhos, já que o segundo retorno em dividendos mais alto da Ásia e avaliações abaixo da média atraem investidores.

"Taiwan é especialmente forte porque todos sabem que o novo iPhone será lançado em setembro ou outubro, e a produção começa no segundo trimestre", disse Hsienwen Yeh, diretor de investimentos na Grande China da Prudential Financial Securities Investment Trust Enterprise em Taipei.

Entusiasmo

O maior entusiasmo dos investidores com ações da ilha reverte a tendência de maio, quando fundos globais se apressaram a sair dela em meio à preocupação que uma desaceleração no crescimento das vendas de smartphones afetasse a cadeia de abastecimento local e que a nova presidente gerasse tensão nas relações com a China. Tsai tem evitado provocar a China diretamente e disse no seu discurso de posse que Taiwan manterá a paz e o diálogo.

Desde a posse de Tsai, no dia 20 de maio, o índice Taiex teve um rali de 15 por cento em dólares, o quinto maior ganho entre 94 índices de referência globais acompanhados pela Bloomberg. O dólar taiwanês se fortaleceu 3,4 por cento, o maior avanço na Ásia depois das moedas do Japão e da Coreia do Sul.

"Eu aumentarei a alocação em alguns nomes ligados à produção do iPhone 7" após ter reduzido a exposição no primeiro semestre, disse Stevie Chou, diretor de ações da Manulife Asset Management (Taiwan) em Taipei. "O terceiro trimestre é uma temporada agitada para os produtos de tecnologia da informação".

Riscos

Chou mostrou cautela ao dizer que o rali do índice poderia ser limitado pela economia apagada da ilha. O produto interno bruto se expandiu 0,69 por cento anualizado de abril até junho após três trimestres consecutivos de contração. Além disso, o fortalecimento do dólar taiwanês é uma ameaça para as exportações, que diminuíram por 17 meses consecutivos.

Investidores globais têm desconsiderado esses desafios na busca de yields altos em meio ao recuo dos retornos no mundo e à probabilidade cada vez menor de que o Federal Reserve (Fed) aumente as taxas de juros neste ano. O retorno em dividendos de 4,02 por cento da ilha é o mais alto na Ásia depois da Australia, e sua razão entre preço e lucro de 16,3 continua abaixo da sua média de cinco anos, de 17,4.

"O retorno em dividendo de Taiwan é melhor do que o da maioria dos mercados emergentes", disse Peter Tzeng, vice-presidente sênior da IBTS Investment Consulting em Taipei. "Embora haja certa incerteza em relação ao crescimento econômico global, os lucros das empresas registradas em bolsas de Taiwan não têm sido muito ruins. Então, quando há muito dinheiro por aí, os fundos vêm para Taiwan".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos