Bolsas

Câmbio

Mercado de títulos corporativos bate recorde em agosto atípico

Joe Mayes e Julie Edde

(Bloomberg) -- O mercado de títulos corporativos não aproveitou as tradicionais férias de verão do Hemisfério Norte.

Empresas captaram aproximadamente US$ 88 bilhões no mundo todo na primeira semana de agosto, a maior quantia semanal segundo dados compilados pela Bloomberg desde 1999. O ritmo atípico para a temporada se manteve na segunda-feira, quando Bayerische Motoren Werke AG, HSBC Holdings Plc e BNP Paribas SA ofereceram papéis denominados em libras esterlinas, de acordo com pessoas com conhecimento das operações, que pediram anonimato porque não têm autorização para falar publicamente.

A disparada nas emissões, incluindo uma colocação de US$ 19,75 bilhões pela Microsoft Corp., é embalada pelos menores custos de captação em registro, em um ambiente em que os bancos centrais de Japão e Europa compram ativos para incentivar o crescimento econômico. Na semana passada, o Banco da Inglaterra cortou a taxa básica de juros e expandiu o programa de estímulo quantitativo para dar suporte à economia local após a decisão do eleitorado britânico em 23 de junho de sair da União Europeia.

"Os emissores se deram conta de que a janela é um pouco maior do que o normal", disse Luke Hickmore, gestor sênior de investimentos da Aberdeen Asset Management Plc, em Edimburgo, que supervisiona 301 bilhões de libras (US$ 393 bilhões). "Agosto costuma ser um mês bem parado."

O HSBC está oferecendo títulos denominados em libras com prazo de 12 anos, enquanto BNP e BMW colocaram papéis com prazo de seis anos, segundo as fontes. HSBC e BNP não tinham porta-vozes imediatamente disponíveis para comentar as operações. A colocação pelo BNP é a primeira realizada pelo banco francês em libras esterlinas em quase quatro anos, de acordo com dados da Bloomberg.

Ziye Zhou, porta-voz da BMW, confirmou a presença no mercado da montadora sediada em Munique. "Diante do corte de juros pelo Banco da Inglaterra e das medidas de estímulo quantitativo anunciadas na semana passada, as condições de mercado melhoraram, então estamos aproveitando isso", ele afirmou.

O rendimento médio dos títulos corporativos denominados em libras esterlinas caiu para o menor nível histórico de 2,25 por cento, segundo dados do Bank of America Merrill Lynch. Globalmente, a média está próxima do menor patamar em registro, em 2,3 por cento.
A Microsoft realizou sua maior oferta de títulos em 2 de agosto para ajudar a financiar a aquisição da LinkedIn Corp.

Título em inglês: No Summer Slowdown for Bond Markets as August Sales Set Record

Para entrar em contato com os repórteres: Joe Mayes em Londres, jmayes9@bloomberg.net, Julie Edde em Londres, jedde2@bloomberg.net, Para entrar em contato com os editores responsáveis: Telma Marotto tmarotto1@bloomberg.net, Patricia Xavier

©2016 Bloomberg L.P.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos