Nissan aposta em carro que conduz a tocha para crescer no Brasil

John Lippert e Fabiola Moura

(Bloomberg) -- Assim como muitas coisas no Rio de Janeiro, a vez de Carlos Ghosn no revezamento da tocha olímpica, na sexta-feira, não saiu como o planejado. Ghosn, CEO da Nissan Motor e da Renault, deveria encerrar seu trecho de 200 metros bem em frente ao Hotel Nissan Kicks em Copacabana, que estava coberto, de alto a baixo, de publicidades do mais novo carro da Nissan.

O trajeto mudou, depois mudou novamente. A chegada da tocha atrasou. O trecho de Ghosn foi reduzido e quando ele caminhou em direção aos repórteres que o esperavam, os seguranças o cercaram. Calma, disse Ghosn no português de sua Porto Velho natal. "Eu sou brasileiro".

Para Ghosn, de 62 anos, a Olimpíada do Rio é mais do que um regresso à casa. A Nissan teria pago cerca de US$ 250 milhões para patrocinar o evento, uma campanha que ressalta seu investimento recente no Brasil e uma aposta ousada de que a abatida economia do país está próxima da recuperação. Quando isto se concretizar, diz Ghosn, ele quer que a Nissan e a Renault estejam em posição de ampliar sua participação combinada de mercado em 50 por cento.

"Aparentemente, se não tocamos o fundo, não estamos muito longe dele", disse Ghosn, após sua parte no revezamento. "Este é o momento em que é preciso ampliar a atividade e comunicar, especialmente quando há uma ofensiva de produtos".

Conheça o Kicks

A empresa está usando a Olimpíada para lançar um novo veículo utilitário compacto, ou CUV. É a primeira vez que uma grande fabricante de automóveis, incluindo a Nissan, utiliza o Brasil para lançar um modelo destinado ao mercado global.

O CUV, chamado Kicks, foi concebido com a ajuda da equipe de design da Nissan no Rio tendo em mente as ruas congestionadas e mal conservadas de qualquer grande cidade latino-americana: apresenta uma altura de passeio elevada, carroceria estreita e quatro câmeras de bordo para alertar os motoristas sobre perigos despercebidos.

"Os consumidores brasileiros nos viam como uma boa marca japonesa, mas carente do gosto local", disse José Román, vice-presidente de marketing da Nissan para a América Latina. Em um esforço para mudar essa percepção a empresa contratou o apresentador Luciano Huck como garoto-propaganda e o Kicks será disponibilizado com acabamento em duas cores, com teto laranja brilhante e carroceria prata.

A Nissan espera vender 50.000 Kicks na América Latina nos próximos 12 meses, disse Román. O modelo totalmente equipado é vendido a partir de R$ 85.000 (US$ 26.850).

Por enquanto a Nissan importará os novos CUVs do México. A empresa planeja ampliar, posteriormente, a produção de sua nova fábrica de R$ 2,6 bilhões em Resende, no Rio de Janeiro. A incursão brasileira inclui o aumento do número de concessionárias da Nissan no país para 239, 52 por cento a mais que o número atual.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos