Bolsas

Câmbio

BlackRock vê 'novo paradigma' de rendimentos baixos por mais tempo

Denise Wee e Lianting Tu

(Bloomberg) -- A BlackRock diz que os yields baixos dos títulos em dólares, que já rondam níveis que não eram vistos havia uma década na Ásia, vieram para ficar.

"Como 30 por cento dos títulos soberanos do mundo estão em território negativo e 70 por cento dos títulos soberanos do mundo rendem menos de 1 por cento devido ao período prolongado de flexibilização monetária global, temos um novo paradigma para os investimentos, com yields mais baixos por mais tempo", disse Neeraj Seth, chefe de crédito asiático da BlackRock em Cingapura.

O yield extra sobre títulos do Tesouro dos EUA exigido pelos investidores para manterem notas denominadas na moeda dos EUA de emissoras corporativas na Ásia caiu 26 pontos-base em agosto, para 199, nível mais baixo desde 2007, segundo um índice do Bank of America Merrill Lynch.

Os investidores estão à procura de pistas dos membros do banco central americano em relação ao momento em que ocorrerão possíveis aumentos da taxa de juros. A presidente do Federal Reserve, Janet Yellen, discursará em 26 de agosto em um simpósio anual em Wyoming. No domingo, o vice-presidente do Fed, Stanley Fischer, sinalizou que ainda se considera realizar um aumento nos juros em 2016. Mesmo se o Fed elevar seus juros, outros bancos centrais podem manter uma política acomodatícia.

Os spreads menores deixam alguns investidores inquietos. "É preocupante que os investidores agora estejam comprando títulos em dólares da Ásia com yields baixos embora os fundamentos não tenham melhorado muito", disse Clement Chong, analista sênior de crédito da NN Investment Partners. Ele estima que o contexto técnico continuará apoiando as notas asiáticas de alto rendimento, mas que os calotes onshore na China poderiam obrigar as empresas a recorrerem ao mercado de títulos em dólares.

Yields baixos

Ken Hu, diretor de investimento de renda fixa da Invesco Hong Kong, disse que as aquisições de títulos corporativos pelo Banco Central Europeu e pelo Banco da Inglaterra, assim como "a provável flexibilização quantitativa adicional" do Banco do Japão, estão impulsionando a demanda pelos títulos asiáticos em dólares.

Vinte e duas de 33 pessoas disseram, em uma pesquisa da Bloomberg realizada entre 1º e 4 de agosto, que a revisão das políticas monetárias a ser realizada na reunião do Banco do Japão do mês que vem aumenta a probabilidade da expansão dos estímulos.

Os títulos com rendimento negativo são o "novo padrão" e, portanto, os investidores estão procurando investir em títulos asiáticos em dólares hoje, apesar de suas avaliações apertadas, disse Annisa Lee, chefe de análise de fluxo de crédito na Ásia, exceto Japão, do Nomura Holdings.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos