Bolsas

Câmbio

Nigéria colhe frutos da maior desvalorização monetária do mundo

Paul Wallace

(Bloomberg) -- Mais de dois meses após permitir a desvalorização de sua moeda, a Nigéria começa a colher alguns dividendos.

Nas últimas duas semanas, o Exotix Partners e o Standard Bank Group informaram aos seus clientes, a maioria dos quais fugiu depois que o país começou a impor controles de capitais, a partir do fim de 2014, que eles deveriam começar a comprar ativos em naira novamente. A moeda de pior desempenho deste ano entre mais de 150 divisas de todo o mundo teve uma desvalorização de 37 por cento em relação ao dólar desde que o banco central abandonou o câmbio fixo, em 20 de junho, enquanto os yields dos títulos deram um salto de mais de 20 por cento. O naira teve uma valorização de 4,6 por cento na terça-feira, para 315 por dólar, após cair ao nível recorde de 350,25 em 19 de agosto.

"O naira barato está atraindo investidores estrangeiros", disse Lutz Roehmeyer, gerente de recursos do Landesbank Berlin Investment, que administra cerca de US$ 12 bilhões em ativos. "A 325 por dólar, o naira está fraco demais" e o Landesbank antecipa uma recuperação, disse ele.

Posições duplicadas

Os fundos de Roehmeyer duplicaram neste mês suas posições em dívidas em naira para o equivalente a cerca de US$ 9,2 milhões, disse ele, mas na forma de títulos emitidos pela Corporação Financeira Internacional, do Banco Mundial, e não pelo governo nigeriano.

O presidente do banco central da Nigéria, Godwin Emefiele, fixou a moeda em fevereiro de 2015 em 197-199 por dólar para impedir sua desvalorização em meio ao declínio do preço do petróleo, que responde por 90 por cento das exportações da Nigéria e pelo grosso das receitas do governo. Ele se arrependeu 16 meses depois, quando o país entrou em recessão e suas reservas internacionais atingiram o menor patamar em 11 anos.

Agora o naira registra a maior desvalorização entre as principais moedas de países produtores de petróleo desde meados de 2014, quando os preços do óleo começaram a cair. A moeda perdeu quase metade de seu valor no período, oscilação comparável à queda de 46 por cento do tenge, a moeda do Cazaquistão, e ao declínio de 35 por cento do peso colombiano.

Por essa razão, esse é um bom momento para comprar notas de um ano do Tesouro nigeriano com rendimentos de cerca de 22 por cento, escreveu Stuart Culverhouse, economista-chefe do Exotix em Londres, em nota de 9 de agosto. O retorno potencial é de mais de 33 por cento, se o naira se valorizar e atingir seu valor justo em relação ao dólar, de 290, disse ele. Em abril, os chamados T-bills de um ano rendiam apenas 10 por cento.

O negócio não é para todos, considerando a perspectiva da Nigéria. A economia encolherá 1,8 por cento neste ano, sua primeira contração desde 1991, pelo menos, projeta o Fundo Monetário Internacional. A produção de petróleo atingiu o menor patamar em quase três décadas, de cerca de 1,5 milhão de barris por dia, devido a atentados a dutos e terminais de exportação no sul do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos