Bolsas

Câmbio

Twitter cria filtro de palavras-chave contra assédio: Fontes

Sarah Frier

(Bloomberg) -- O Twitter está desenvolvendo uma ferramenta com base em palavras-chave para que as pessoas possam filtrar as publicações que visualizam, o que dará aos usuários um meio mais eficaz de bloquear tweets de caráter ofensivo e de assédio, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto.

A empresa com sede em São Francisco vem discutindo há mais ou menos um ano como implementar esta ferramenta já que busca deter abusos, disseram as pessoas, que pediram anonimato porque esta iniciativa não é pública. Com o uso de palavras-chave, os usuários podem bloquear palavrões ou insultos racistas, por exemplo, para classificar os ofensores.

O Twitter tem lutado para encontrar uma solução tecnológica para a turbulência que pode ser provocada pelo principal recurso do produto: qualquer um pode dizer publicamente qualquer coisa a qualquer pessoa. Os abusos levaram muitos jornalistas e celebridades a abandonar o Twitter alegando que não conseguiam aguentar mais os ataques. Um jornalista do New York Times pediu demissão após uma chuva de tweets antissemitas, por exemplo, e a atriz Leslie Jones enfrentou vários ataques racistas e sexistas.

O Twitter precisa atrair e reter usuários, porque o crescimento em seus números está desacelerando. A empresa passou os últimos meses conversando com um conselho externo de grupos contra o assédio sobre sua estratégia para resolver a questão, que se tornou uma das principais prioridades do CEO Jack Dorsey. O Twitter deu alguns passos pequenos neste ano, como facilitar que as pessoas denunciem o abuso ao permitir a identificação de vários tweets ofensivos no momento de registrar a queixa. Mas, se for implementada, a ferramenta baseada em palavras-chave seria a primeira a dar mais controle aos usuários sobre o que eles veem, em vez de bloquear usuários individuais após ataques.

Este filtro poderia acabar se tornando um moderador para qualquer tipo de conteúdo, disseram as pessoas. Por exemplo, os usuários poderiam bloquear uma hashtag sobre um evento que não lhes interessa.

A identificação de palavras-chave seria semelhante à ferramenta de moderação de comentários adotada recentemente pelo aplicativo Instagram, do Facebook, para os usuários corporativos. As celebridades começaram a usá-la imediatamente, e a modelo Chrissy Teigen tuitou que ela iria bloquear algumas palavras. Mesmo assim, os 'trolls' podem tentar contornar o filtro, cometendo erros de ortografia de propósito ou inventando novas maneiras de transmitir seus insultos.

Um porta-voz do Twitter não quis comentar, embora a empresa tenha informado que pretende divulgar em breve novidades mais significativas em relação a seus planos para combater o assédio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos