Bolsas

Câmbio

Tatuagem pode ter tinta de impressora ou pintura de carro

Bradley Saacks

(Bloomberg) -- Emily Pratt não se impressionou quando soube que a Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA, na sigla em inglês) estava investigando os efeitos potencialmente nocivos das tintas de tatuagem. Ela não teria ligado se não estivesse um pouco dolorida devido à máquina de tatuagem que havia acabado de ser usada em seu antebraço esquerdo.

Esta era sua sétima tatuagem: um buquê com seis rosas em tons de amarelo e vermelho feito na Embassy Tattoos, em Washington. "O fato de eu estar aqui", disse a jovem de 22 anos, em recuperação na sala de espera, "mostra que eu não estou preocupada com os efeitos colaterais".

Mas a FDA está, assim como alguns especialistas desse campo. A preocupação aumentou com a explosão de popularidade dessa arte corporal e com a disponibilidade de ferramentas e tintas na internet. O setor está crescendo cerca de 9 por cento ao ano, ritmo que, segundo projeção da empresa de pesquisa IBISWorld, o transformará em um negócio de US$ 1,1 bilhão até 2020.

"Nem mesmo os lugares com melhor reputação são capazes de garantir que a tinta é segura", disse Arisa Ortiz, dermatologista e professora assistente da Universidade da Califórnia em San Diego. Ela é coautora de um artigo de 2011 que citou relatórios de pesquisadores na Espanha, na Alemanha e nos EUA que descobriram substâncias como mercúrio e carvão vegetal nas tintas de tatuagem.

Cores industriais

Nos EUA, as tintas são reguladas como produtos cosméticos. A FDA pode analisá-las antes que elas cheguem ao mercado, mas raramente o faz, segundo seu site, devido "a outras prioridades de saúde pública e à falta de evidências anteriores de problemas de segurança especificamente associados a esses pigmentos".

Mas esse órgão investiga quando recebe reclamações, e estas têm aumentado: centenas foram apresentadas desde 2004, contra apenas cinco entre 1988 e 2003. Nas queixas são relatadas reações como coceiras, cicatrizes e pele inflamada, inclusive anos após a realização da tatuagem.

Um dos problemas poderia ser a proliferação de equipamentos artesanais e de tintas baratas, disse "Sailor" Bill Johnson, vice-presidente da Associação Nacional de Tatuagens dos EUA. "Eu uso o mesmo produto há cerca de 40 anos e nunca tive problema com ele".

Cientistas do Centro Nacional de Pesquisa Toxicológica da FDA em Jefferson, Arkansas, estão avaliando diversos aspectos do impacto da tinta depois que ela está sob a pele há algum tempo, incluindo como o material químico metaboliza no corpo.

"Muitos pigmentos usados nas tintas de tatuagem são cores do tipo industrial, adequadas para a tinta de impressoras ou para a pintura de automóveis", diz a agência em seu site. Os químicos descobriram que alguns tons de amarelo se rompem quando expostos à luz do sol ou a certas enzimas, embora não tenha sido determinado se a tinta é tóxica. A FDA não informou quando seu estudo sobre as tintas estará concluído.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos