Bolsas

Câmbio

Após Brexit, empresas de private equity preparam saída

Chris Hughes e Elaine He

(Bloomberg) -- As empresas de private equity reduziram suas férias de verão na Europa.

Nesta semana houve uma onda de vendas de ações por empresas de private equity alavancadas que tentam reduzir suas participações em companhias europeias cujo capital abriram anteriormente, mas que não abandonaram totalmente.

Essa foi a semana mais movimentada para ofertas como essa desde o referendo do Brexit e a segunda mais movimentada do ano inteiro.

Embora sempre haja alguma aceleração da atividade em setembro, com a volta das férias, essa mudança de ritmo normalmente se dá na primeira semana inteira após as férias de verão do Reino Unido -- e não nos quatro dias imediatamente posteriores, normalmente sonolentos.

Foram sete ofertas nesta semana, com a captação de US$ 1,83 bilhão, mais do que os cinco negócios que captaram apenas US$ 587 milhões no período entre o referendo de 23 de junho e o feriado de 29 de agosto. Só a última semana de abril foi mais movimentada.

Como o Bloomberg Gadfly destacou em junho, a incerteza antes do referendo do Brexit freou as vendas das empresas de private equity. Isso passou a ameaça de debandada para depois do referendo. Essa corrida obviamente demorou por causa da decisão surpresa do Reino Unido de deixar a União Europeia.

Mas depois que os mercados de ações se recuperaram e a volatilidade foi aplacada, a obstrução foi superada. Se os mercados mantiverem o ritmo, setembro será movimentado.

Esta coluna não reflete necessariamente a opinião da Bloomberg LP e de seus proprietários.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos