Bolsas

Câmbio

Gestores reduzem apostas no petróleo com excesso de oferta

Mark Shenk

(Bloomberg) -- Os especuladores do petróleo saíram de campo no momento em que os integrantes da Opep se preparam para discutir o congelamento da produção diante dos sinais de que o excesso de oferta vai perdurar.

Os gestores de recursos reduziram as apostas tanto na queda quanto na alta dos preços do petróleo antes das negociações entre a Opep e outros produtores, no fim deste mês.

O encontro será realizado depois da Agência Internacional de Energia afirmar que o excesso global de oferta durará mais do que se pensava anteriormente devido à desaceleração do crescimento da demanda e pelo fato da produção estar mostrando resiliência.

"Trata-se de uma transação de risco", disse John Kilduff, sócio da Again Capital, hedge fund de Nova York focado em energia. "Há mais incerteza do que o normal no mercado devido à reunião iminente. As pessoas estão esperando pelo resultado e muitas pensam que esse é um bom momento para aguardar de fora".

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo planeja realizar uma reunião informal com a concorrente Rússia em Argel, em 27 de setembro, gerando a especulação de que os produtores poderão fechar um acordo por um limite à produção para reforçar os preços. O petróleo subiu 7,5% em agosto depois que a Opep anunciou as negociações na capital argelina.

O grupo poderá realizar uma reunião formal se os ministros chegarem a um consenso em Argel, segundo o secretário-geral da Opep, Mohammed Barkindo, em declaração divulgada pela agência de notícias oficial da Argélia no domingo. Os integrantes estão próximos de um acordo, disse o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, após conversar com seus pares do Equador e do Irã.

Os especuladores reduziram sua posição vendida no petróleo West Texas Intermediate em 29.195 futuros e opções durante a semana que terminou em 13 de setembro, segundo a Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC, na sigla em inglês). As apostas na alta dos preços também caíram, trazendo o total de apostas compradas e vendidas ao nível mais baixo desde julho.

Os futuros do WTI avançaram 0,2%, para US$ 44,90 o barril, na semana do relatório.

Cobertura de posições vendidas

Os estoques internacionais de petróleo continuarão se acumulando até o fim de 2017, quarto ano consecutivo de excesso de oferta, segundo a AIE. No mês passado a agência projetou que o mercado começaria a retornar ao equilíbrio neste ano.

A produção da Opep aumentou no mês passado porque os produtores do Oriente Médio abriram as torneiras, disse a AIE. A Arábia Saudita, o Kuwait e os Emirados Árabes Unidos bombearam em nível recorde, ou perto disso, e o Iraque elevou sua produção, segundo a agência.

"A Opep está sem balas", disse Stephen Schork, presidente da consultoria Schork Group, de Villanova, Pensilvânia, nos EUA. "Mesmo que feche um acordo para o congelamento da produção, ela está em um nível tão alto que o acordo não teria sentido".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos