Amazon se une à VMware por nuvem híbrida para encarar Microsoft

Spencer Soper e Dina Bass

(Bloomberg) -- A Amazon.com está se unindo à VMware para permitir que os clientes combinem o software da VMware para redes corporativas com os serviços de computação em nuvem baseados na internet da Amazon, uma tentativa da Amazon de competir melhor com a rival Microsoft em soluções híbridas em nuvem.

A VMware vai fornecer, vender e dar suporte a um produto que permite que os clientes utilizem o software atual da VMware com acesso ao armazenamento em nuvem, ao banco de dados e ao software analítico da Amazon, informaram as empresas em comunicado na quinta-feira. As soluções híbridas permitem que os clientes rodem aplicativos em seus próprios servidores e em diversos aplicativos remotos na nuvem simultaneamente.

Chamado VMware Cloud on AWS, o produto estará disponível em meados de 2017. O preço será revelado mais perto do lançamento, afirmaram as empresas. Ele atrairá empresas que querem a flexibilidade e a capacidade de gerenciar dados por meio da nuvem.

A Amazon está tentando manter sua liderança no mercado de computação em nuvem sobre as rivais Microsoft, Google (pertencente à Alphabet) e IBM em um momento em que mais empresas fazem a transição do uso de servidores próprios para o aluguel de capacidade de processamento e espaço para dados armazenados remotamente, que elas acessam pela internet. O serviço de filmes Netflix é um exemplo notável de uma empresa web alimentada pela Amazon Web Services.

A VMware está mudando sua estratégia de computação em nuvem para se concentrar na venda de produtos compatíveis com os líderes atuais, em vez de tentar se estabelecer como alternativa às Amazons do mundo. À medida que mais empresas rodarem aplicativos em servidores alugados pela internet, a oferta de serviços que vinculam as diferentes tecnologias usadas pelos clientes é uma oportunidade crescente para a VMware.

Parceria 'poderosa'

A aliança é uma "colaboração muito poderosa" que dá flexibilidade às empresas para decidir transferir seus dados para a nuvem pública e preservar os investimentos feitos em centros de dados instalados no local, disse Tim Feeney, analista da Morningstar.

"Em essência, o processo de gerenciar o ambiente híbrido de nuvem se tornou um aborrecimento muito menor agora", disse Feeney. "Esta é uma jogada muito poderosa da VMware porque os gerentes de TI ficam mais propensos a manter os serviços da VMware por mais tempo."

Para o presidente da VMware, Pat Gelsinger, as soluções híbridas oferecem oportunidades de negócios por décadas, enquanto o negócio dos dados em servidores próprios está perdendo força.

A parceria com a Amazon pode afetar a International Business Machines, que também possui acordo com a VMware. A IBM, contudo, disse em comunicado que 1.000 clientes já estão usando o sistema de nuvem da IBM com software da VMware e que a parceria criou um "impulso significativo".

Em resposta ao acordo entre a Amazon e a VMware, a Microsoft afirmou que o AWS está atrás em termos de oferta de soluções híbridas de nuvem.

"O Microsoft Azure sempre foi híbrido por design, com base em nossas décadas de experiência empresarial", informou a empresa no comunicado. "A verdadeira nuvem híbrida não se resume apenas à conectividade, mas também à consistência -- de desenvolvimento, gerenciamento e segurança."

O investimento público global em nuvem deverá atingir US$ 204 bilhões neste ano, 16,5 por cento a mais que no ano passado, segundo a empresa de pesquisa Gartner.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos