Bolsas

Câmbio

Credit Suisse quer comprar participações em hedge funds, dizem fontes

Nishant Kumar e Donal Griffin

(Bloomberg) -- O Credit Suisse Group está cortejando investidores para levantar até US$ 2 bilhões para um fundo que comprará participações em firmas de fundos de hedge, segundo duas pessoas a par do assunto.

A divisão Anteil Capital Partners do banco terá como alvo participações minoritárias em 10 a 12 gestoras de recursos, disseram as pessoas, que pediram anonimato porque a informação é privada. O banco sediado em Zurique segue os passos de instituições como Goldman Sachs Group e Blackstone Group na captação de recursos para investir em firmas de fundos de hedge.

O comando da Anteil (que significa "parte" em alemão) está por conta de John Powers, que já foi responsável pela gestão dos recursos da Universidade Stanford, e de Anthony Maniscalco, ex-executivo da Blackstone.

A divisão integra o braço de gestão de ativos do Credit Suisse e também contratou recentemente Anurag Bhardwaj, que já foi responsável por consultoria estratégica global da corretora do Barclays e se juntou à Anteil como chefe de serviços de negócios estratégicos.

AS regulamentações adotadas desde a crise financeira global impuseram regras de capital mais rígidas aos bancos, impedindo que usem dinheiro próprio em negociações de ativos e obrigando-os a eliminar ou separar mesas de negociação proprietária.

Embora o Credit Suisse concentre os esforços da Anteil na captação de dinheiro de fora, a propriedade de uma parcela de um fundo de hedge permite que os bancos embolsem as taxas geradas por gestoras de recursos -- geralmente 2% referentes à gestão e 20% referentes ao desempenho.

Para firmas de fundos de hedge, um investidor de peso pode contribuir para atrair clientes institucionais e também permite aos fundadores monetizar suas participações.

"A indústria de participação em fundos de hedge está amadurecendo rapidamente, com mais de US$ 10 bilhões procurando investimentos adequados", disse Vincent Bounie, um diretor-gerente sênior da Fenchurch Advisory Partners, que ajuda gestoras de recursos a realizar acordos. "Provavelmente será uma característica prevalente para muitas gestoras de fundos de hedge."

Abalo no setor

Os fundos de hedge buscam novas fontes de capital em um momento em que os investidores fogem deles e se revoltam contra as taxas elevadas após anos de retorno decepcionante. Para os fundos de hedge menores e mais novos, a expansão ficou especialmente difícil, uma vez que os investidores tendem a procurar gestoras maiores e com melhor desempenho.

Muitos fundos de hedge estão fechando e o segmento enfrenta seu maior abalo desde a crise financeira. Aproximadamente 530 fundos fecharam as portas no primeiro semestre de 2016 e a retirada líquida dos fundos de hedge no terceiro trimestre por investidores chegou a US$ 28 bilhões, a maior quantia desde o início de 2009, de acordo com a Hedge Fund Research Inc.

A Anteil Capital vai concorrer pela compra de participações minoritárias em fundos de hedge com rivais como Dyal Capital Partners, Blackstone e a divisão Petershill do Goldman Sachs, que superou sua meta inicial de US$ 1 bilhão para seu segundo fundo neste ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos