Facebook é próxima empresa da lista tributária da Indonésia

Herdaru Purnomo e Karlis Salna

(Bloomberg) -- Perto de um acordo com o Google, o governo da Indonésia agora vê o Facebook como próximo alvo de sua iniciativa de repressão fiscal.

O Facebook, que conta com mais de 88 milhões de usuários na Indonésia, deve em torno de 2 trilhões de rúpias (US$ 148 milhões) a 3 trilhões de rúpias em impostos não pagos e multas, disse Muhammad Haniv, chefe do escritório de contribuintes especiais da Direção Geral de Impostos do Ministério das Finanças, na quarta-feira, em Jacarta. O órgão enviou uma carta à companhia na Irlanda convocando-a para uma reunião para discutir o problema e pedindo informações sobre os interesses comerciais da companhia na Indonésia, disse ele.

Yunita Purnamasari, porta-voz externa do Facebook em Jacarta, disse na quinta-feira que não poderia fazer comentários no momento sobre a exigência fiscal. A Apple, que também está sendo alvo do órgão, juntamente com o Twitter e o Yahoo!, não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

O governo da Indonésia busca ampliar suas receitas para tentar manter o déficit orçamentário abaixo do limite legal de 3 por cento. As autoridades utilizaram estrelas do Instagram e comerciantes que vendem produtos e serviços pela rede social para fechar um déficit de receitas. Seu ambicioso programa de anistia fiscal, iniciado em julho, está perdendo força depois de garantir ao governo 97,1 trilhões de rúpias nos três primeiros meses de operação.

Acordo com Google

O governo da Indonésia planeja retirar queixas sobre impostos não pagos e multas exigidas ao Google se chegar a um acordo por meio de negociações, disse Haniv. O acordo com o Google, a maior unidade da Alphabet, pode sair no início da semana que vem, e o governo se concentrará em garantir que a companhia pague todos os impostos futuros, disse ele. A empresa deve cerca de 5 trilhões de rúpias em impostos e multas, disse ele.

Taj Meadows, chefe de comunicações de políticas do Google para a região Ásia-Pacífico, preferiu não comentar o assunto na quarta-feira e fez referência a um comunicado anterior que dizia que a companhia havia pagado todos os impostos devidos e que continuará cooperando plenamente com o governo da Indonésia.

As autoridades tributárias da Indonésia visitaram diversas vezes o escritório do Google na região central de Jacarta nos últimos meses. O governo havia enviado anteriormente uma carta de advertência ao Google por recusar uma auditoria fiscal, atitude que pode resultar em punição criminal, disse Haniv em setembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos