Bolsas

Câmbio

Jovens adultos da Ásia têm dificuldade para deixar casa dos pais

Yoshiaki Nohara e Jiyeun Lee

(Bloomberg) -- Em algumas das maiores economias da Ásia os jovens adultos estão morando mais tempo com os pais porque têm dificuldade para se tornarem independentes.

O envelhecimento da sociedade no Japão e na Coreia do Sul e a significativa desaceleração das taxas de crescimento dos dois países estão contribuindo para um grande aumento do número de famílias com pais idosos que sustentam filhos adultos que não conseguiram sair de casa. Em alguns casos, a situação chega a forçar os pais a adiarem a aposentadoria.

A taxa de desemprego persistentemente alta dos jovens é vista como grande parte do problema na Coreia. Isso não é tão problemático no Japão, onde o aumento do número de empregos de meio período e trabalhos temporários, que frequentemente são acompanhados por remuneração baixa e pouca segurança, são um fator importante. Em ambos os casos, as oportunidades para que pessoas com diploma do ensino médio ou superior consigam empregos estáveis em um escritório ou no chão de fábrica não são iguais às que seus pais tiveram.

No Japão, mais de 3 milhões de solteiros entre 35 e 44 anos ainda moram com os pais, de acordo com uma pesquisa do governo. Cerca de 620.000 estão desempregados, deixaram de procurar emprego ou só trabalham ocasionalmente.

"Em muitos casos, eles desistem de tentar depois de não terem conseguido um emprego durante três ou quatro anos", disse Fumihiko Nishi, pesquisador do Instituto de Treinamento e Pesquisa Estatística. "A maioria deles provavelmente não tem nenhuma renda." Quando chegam aos trinta e poucos anos fica mais difícil mudar o rumo da vida e muitos acabam vivendo com a renda e a pensão dos pais, disse Nishi.

Quase uma de cada duas pessoas de 20 a 34 anos no Japão era solteira e morava com os pais, segundo dados de uma pesquisa de 2012 citada por Nishi. São mais de 10 milhões de pessoas. Embora essa proporção tenha aumentado, essa categoria vem diminuindo à medida que o total da população nessa faixa etária cai.

Na Coreia, que em demografia parece seguir o mesmo caminho que o Japão, a proporção de famílias com filhos solteiros com 25 anos ou mais aumentou de apenas 9 por cento em 1985 para 26 por cento em 2010, de acordo com um relatório do Instituto Coreano de Saúde e Assuntos Sociais.

Em ambos os países essas tendências coincidiram com pais trabalhando até uma idade mais avançada, seja para economizar mais para a própria aposentadoria ou para sustentar filhos dependentes.

Existe também o risco de o fato de pais idosos trabalharem por mais tempo para sustentar filhos dependentes criar um "círculo vicioso" que reduza o número de oportunidades de emprego para os novos trabalhadores, de acordo com economistas do Standard Chartered em Seul.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos