Aquisições chinesas vão de plasma sanguíneo a refeições em voos

Crystal Tse

(Bloomberg) -- As empresas chinesas saíram às compras como nunca se viu. Os alvos vão de empreendimentos de plasma sanguíneo a refeições servidas em voos. As aquisições no exterior somam um recorde de US$ 234 bilhões desde o começo do ano --quase o triplo da quantia registrada no mesmo período de 2015. Listamos alguns dos itens mais surpreendentes nos quais os chineses estão gastando pelo mundo.

Robôs que preparam coquetéis

A fabricante chinesa de eletrodomésticos Midea Group acertou em maio a compra por US$ 4,5 bilhões da alemã Kuka, que faz robôs industriais tão ágeis que são usados para preparar coquetéis em navios de cruzeiro. O maquinário da Kuka também monta automóveis Audi e jatos Airbus.

Jogos para smartphones

A gigante de tecnologia Tencent Holdings, comandada pelo bilionário Pony Ma, é responsável pela maior aquisição de uma empresa da Finlândia, dentro do plano para ampliar seu universo de conteúdo de entretenimento. Em junho, a Tencent anunciou a compra por US$ 8,6 bilhões da Supercell Oy, de Helsinki, que desenvolve jogos de sucesso para smartphones, como Clash of Clans e Clash Royale.

Impressoras Lexmark

Investidores chineses caíram de boca na Lexmark International após a fabricante americana de impressoras sofrer anos de queda nas vendas, enfrentando concorrentes que forneciam cartuchos de tinta mais baratos e a migração para documentos digitais. A Apex Technology, fabricante de componentes de cartuchos listada na bolsa de Shenzhen, e a PAG Asia Capital lideraram um grupo que, em abril, acertou a compra da empresa sediada em Lexington, no Estado de Kentucky, por US$ 2,5 bilhões.

Plasma sanguíneo

Em maio, a farmacêutica chinesa concordou em pagar US$ 1,2 bilhão pela Bio Products Laboratory, fornecedora de produtos de plasma sanguíneo com mais de seis décadas de existência. Sediada no Reino Unido, a BPL processa anualmente mais de 650 toneladas de plasma sanguíneo de doadores dos EUA e fornece produtos em mais de 45 mercados internacionais.

Refeições nos voos da Delta

Se a comida do avião desagradar, a culpa logo poderá ser colocada na China. Em abril, a HNA Group acertou a compra da Gategroup Holding por aproximadamente US$ 1,5 bilhão. A empresa chinesa será responsável pelas refeições servidas em voos da Delta, United Airlines e Emirates. A HNA também poderá ser a responsável pelo manuseio das bagagens, após a compra da Swissport International em fevereiro.

Bingo online

O bilionário Shi Yuzhu inventou uma solução para chineses que gostam de jogatina e não conseguem chegar a Las Vegas. Um consórcio liderado pela Shanghai Giant Network Technology, de sua propriedade, anunciou um acordo de US$ 4,4 bilhões em julho para compra da Playtika Ltd., que opera jogos online de cassino, como Bingo Blitz e Caesars Slots.

Aviões e mais aviões

A HNA, sediada na ilha de Hainan, conhecida como Havaí da China, fez, na média, mais de duas aquisições mensais no último ano no esforço de expansão de seu império de aviação. Um dos alvos é a divisão de arrendamento de aeronaves da CIT Group, avaliada em US$ 10 bilhões. A compra ajudará a HNA a criar a terceira maior empresa de arrendamento de aviões do mundo, com 910 jatos avaliados em mais de US$ 43 bilhões.

Associazione Calcio Milan

A seleção chinesa está na posição 83 do ranking mundial de futebol (atrás de Antígua e Barbuda), mas o país entrou nas ligas europeias. Um desconhecido grupo de investidores chineses fechou um acordo de US$ 830 milhões em setembro pelo famoso clube de Silvio Berlusconi, após a compra do rival Internazionale Milano, o Inter de Milão, no ano passado, por outra empresa chinesa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos