Bolsas

Câmbio

Queda de preço do cacau é um presente para fãs de chocolate

Marvin G. Perez

(Bloomberg) -- Os preços do cacau estão despencando, e o chocolate está ficando mais barato bem a tempo de colocar ainda mais delícias debaixo da árvore de Natal.

Os futuros em Nova York despencaram para o menor valor em três anos porque as chuvas estão melhorando as safras na África Ocidental, que produz mais de dois terços do cacau do mundo em cada temporada. O aumento de produção significa que o mercado está passando do déficit ao maior excedente em seis anos, de acordo com o Citigroup.

Para aumentar ainda mais esse excedente, as pessoas estão consumindo menos chocolate. Nos EUA e na Europa, as maiores regiões consumidoras, opções mais saudáveis estão sendo buscadas. Ao mesmo tempo, fabricantes reduziram o tamanho dos doces e estão usando mais recheios como resultado das medidas de redução de custos tomadas quando o cacau disparou, no período de quatro anos finalizado em 2015. Os investidores estão apostando em que a oferta será grande e sua posição líquida comprada se reduziu à menor desde 2012.

Menos demanda e mais oferta é "um baque duplo para o cacau", disse Lara Magnusen, gestora de carteira Altegris Advisors, que administra US$ 2,47 bilhões, em La Jolla, Califórnia. "Os preços provavelmente continuarão deprimidos por razões fundamentais".

Apostas em queda

Os hedge funds reduziram em 36 por cento sua posição líquida comprada, as apostas no aumento dos preços, para 3.599 futuros e opções na semana que terminou em 6 de dezembro, de acordo com dados publicados pela Comissão de Negociação de Futuros de Commodities dos EUA três dias depois. É a menor quantidade desde junho de 2012, quando os investidores tinham uma posição líquida vendida.

Na ICE Futures U.S. em Nova York, o cacau despencou 9,4 por cento na semana passada, para US$ 2.170 por tonelada, a maior queda desde 2009. Trata-se da maior queda entre as 24 commodities monitoradas pelo Standard & Poor's GSCI Index.

A queda do cacau é uma boa notícia para os fãs do chocolate. Os preços no varejo caíram 16 por cento no período de quatro semanas terminado em 6 de novembro em comparação com o período de quatro semanas anterior, de acordo com dados da empresa de pesquisa IRI, com sede em Chicago, compilados pela Bloomberg Intelligence.

Os custos estão caindo em meio ao período de maior demanda nos EUA. Para o chocolate, a temporada de fim de ano começa com o Dia das Bruxas, comemorado em 31 de outubro, e depois vem o Natal, o Dia dos Namorados, celebrado em 14 de fevereiro (nos EUA), e a Páscoa, de acordo com a Associação Nacional de Confeiteiros, com sede em Washington.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos