Bolsas

Câmbio

Adolescentes americanos fumam menos maconha que antigamente

Polly Mosendz

(Bloomberg) -- Parece que mais adolescentes dos EUA estão simplesmente dizendo não.

Menos adolescentes afirmam consumir drogas e bebidas alcoólicas e o uso de drogas caiu de modo geral para várias substâncias, concluiu uma pesquisa anual conduzida pela Universidade de Michigan em prol do Instituto Nacional sobre Abuso de Drogas dos EUA.

Na pesquisa, cujos participantes responderam anonimamente por meio de questionários de papel durante o horário escolar, perguntou-se a cerca de 45 mil estudantes de todo o país se eles haviam experimentado uma série de substâncias alguma vez na vida, nos últimos 12 meses e nos últimos 30 dias.

Em todas as três perguntas, o número de estudantes da oitava série e do primeiro ano do ensino médio que responderam ter experimentado caiu em relação ao ano anterior.

Entre os estudantes do fim do ensino médio, a porcentagem que afirmou ter experimentado maconha nos últimos 12 meses aumentou levemente, de 34,9%%%para 35,6%. Mas o número de estudantes da oitava série que disse ter fumado maconha foi o mais baixo desde 1993.

A maconha sintética também está menos popular. Apenas 2,7% dos estudantes da oitava série disseram ter experimentado, em comparação com 3,1% no ano passado, e 3,5% dos estudantes do terceiro ano do ensino médio afirmaram ter provado, em comparação com 5,2%.

O declínio na porção de adolescentes que afirma ter usado maconha coincide com a legalização dessa droga para fins médicos e recreativos em um número crescente de estados. No mês passado, eleitores aprovaram em votação medidas que legalizam o uso recreativo da maconha por adultos na Califórnia, em Nevada, em Massachusetts e, aparentemente, em Maine; eleitores de vários outros estados elegeram legalizar também o uso medicinal.

Os resultados da nova pesquisa agradaram os partidários da legalização da maconha, porque opositores argumentavam que a legalização poderia provocar o aumento do uso da droga entre menores de idade. "O melhor modo de evitar que adolescentes usem maconha é educar e regulamentar, não prender consumidores adultos e responsáveis nem privar pessoas doentes do uso medicinal da maconha", disse Mason Tvert, diretor de comunicações do Marijuana Policy Project, em um comunicado.

Os pesquisadores desse estudo atribuem o declínio do uso de maconha entre adolescentes à queda do consumo de tabaco.

"Há muito tempo existe um debate dentro do campo sobre se o consumo de tabaco e os cigarros funcionam como porta de entrada para outras drogas", disse Richard Miech, que será o próximo investigador principal do estudo, realizado nos últimos 42 anos. "Quando os adolescentes não fumam nunca na vida, e observamos declínios significativos, parece que eles não passam para outras drogas."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos