Bolsas

Câmbio

China busca crescimento com expansão ferroviária de US$ 503 bi

Dong Lyu

(Bloomberg) -- A China planeja investir 3,5 trilhões de yuans (US$ 503 bilhões) para expandir seu sistema ferroviário até 2020, recorrendo aos investimentos em infraestrutura para impulsionar o crescimento e melhorar a conectividade pelo país.

A rede ferroviária de alta velocidade se estenderá por mais de 30.000 quilômetros segundo a proposta, de acordo com detalhes divulgados em apresentação do Gabinete de Informação do Conselho de Estado, em Pequim, na quinta-feira. A distância, cerca de 6,5 vezes a extensão de uma viagem por rodovia entre Nova York e Los Angeles, cobrirá 80 por cento das maiores cidades da China.

O plano verá linhas ferroviárias de alta velocidade de todo o país se expandirem em mais da metade ao longo de um período de cinco anos, dando impulso a fornecedoras chinesas de materiais rodantes como a CRRC e de empresas de construção de ferrovias como a China Railway Construction e a China Railway Group.

No início do ano a China recorreu pela primeira vez a uma empresa privada para a operação de um serviço ferroviário intermunicipal na porção continental do país, parte do esforço do presidente Xi Jinping para modernizar a rede de transportes em meio à desaceleração do crescimento da segunda maior economia do mundo.

A China também adicionará 3.000 quilômetros ao seu sistema de trânsito ferroviário urbano, segundo o plano divulgado na quinta-feira.

No fim de 2015, a China possuía 121 mil quilômetros de linhas de trem, incluindo 19 mil quilômetros de linhas de alta velocidade, segundo informe de transporte divulgado na quinta-feira. Os EUA tinham 228.218 quilômetros de linhas ferroviárias em 2014, segundo os dados mais recentes disponibilizados pelo Banco Mundial.

O governo chinês convidará investidores privados a participarem financiando linhas ferroviárias intermunicipais e regionais, disse Yang Yudong, administrador da Administração Nacional de Ferrovias da China, na apresentação.

Serão realizados mais investimentos ferroviários nas cidades mais pobres do oeste do país apesar das operações deficitárias, disse Yang. "Nós acreditamos que essas linhas ferroviárias terão um equilíbrio ao longo do tempo quando o fluxo de pessoas e produtos registrar um crescimento rápido", disse ele.

O governo planeja "ajustar" as passagens para garantir que os negócios ferroviários de todo o país sejam viáveis, disse a autoridade, sem dar detalhes.

As reformas ferroviárias, incluindo o aumento dos preços das passagens e a permissão de investimento privado, ajudariam a diminuir o encargo financeiro da estatal China Railway.

A operadora de ferrovias registrou prejuízo após impostos de 5,57 bilhões de yuans nos nove primeiros meses de 2016 e seus passivos totalizaram 4,29 trilhões de yuans em 30 de setembro, segundo seu relatório auditado do terceiro trimestre. A companhia investiu mais de 600 bilhões de yuans em infraestrutura relacionada à ferrovia nos últimos dois anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos