Bolsas

Câmbio

Reino Unido estuda limite à chegada de imigrantes da UE

Tim Ross

(Bloomberg) -- O Reino Unido poderá aplicar um limite anual ao número de imigrantes da União Europeia com permissão de entrar no país, disse o ministro responsável pela imigração, ao delinear possíveis opções para um novo regime de vistos após o Brexit.

Uma possibilidade seria exigir que as empresas paguem uma "taxa de competências de imigração" por cada trabalhador europeu qualificado que levarem para o Reino Unido, disse o ministro do Interior do Reino Unido, Robert Goodwill, a parlamentares, em Londres, na quarta-feira.

Ele sugeriu que os ministros estudariam um limite global ao número de imigrantes da UE permitidos a cada ano, replicando as condições atualmente em vigor para pessoas vindas de fora da Europa.

"As negociações do Brexit nos dão a oportunidade de controlar o número de pessoas que entram", disse Goodwill ao subcomitê de assuntos internos da UE da Câmara dos Lordes. "Não estamos dizendo que vamos impedir as pessoas de virem trabalhar aqui. Nós só vamos fazer isso de uma forma controlada."

O governo da primeira-ministra Theresa May transformou o controle sobre a migração da UE em um limite nas negociações do Brexit, que deverão ser iniciadas até o fim de março.

Ela se comprometeu a reduzir a migração líquida para a casa das "dezenas de milhares" por ano, contra mais de 300 mil atualmente. As empresas têm expressado preocupação em relação à dificuldade de recrutar as pessoas de que necessitam se as novas restrições forem muito rígidas.

Cobranças a empresas

Goodwill disse que o governo poderia estabelecer regras diferentes para esportistas, trabalhadores de nível universitário e imigrantes de baixa qualificação da UE. Os ministros também poderiam aplicar uma taxa anual de 1.000 libras (US$ 1.200) para cada trabalhador europeu qualificado que as empresas contratarem, estendendo a condição estabelecida para imigrantes de fora da UE.

"Em abril deste ano passaremos a cobrar uma taxa de competências de imigração de trabalhadores qualificados de fora da UE que entrarem no Reino Unido", disse Goodwill. "Se alguém quiser trazer um programador de computadores indiano com um contrato de quatro anos, além da cobrança existente do visto haverá uma taxa de 1.000 libras por ano.

Por isso, por um contrato de quatro anos, esse empregador terá que pagar 4.000 libras. Atualmente isso se aplica a pessoas de fora da UE. Isso nos foi sugerido e poderia ser aplicado à UE."

O ministro deixou claro que nenhuma decisão foi tomada, nem nenhuma opção foi descartada, e que as novas condições precisariam ser fechadas como parte das negociações do Brexit com a UE.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos