Bolsas

Câmbio

Concacaf estuda torneio de futebol de US$ 1 bi nas Américas

Tariq Panja

(Bloomberg) -- Após a decisão da Fifa de expandir a Copa do Mundo, a direção de uma confederação regional estuda a criação de um novo torneio que colocaria as melhores seleções das Américas frente a frente, segundo diversas pessoas com conhecimento das discussões.

A Concacaf, que supervisiona o esporte nas Américas do Norte e Central e no Caribe, está estudando realizar sua competição bienal de seleções a cada quatro anos, disseram as pessoas, que pediram anonimato porque as conversas continuam. A troca abriria espaço para um novo torneio quadrienal que também incluiria seleções da América do Sul, talvez já em 2020.

A reformulação da Copa Ouro da Concacaf, que sempre foi realizada nos EUA, a colocaria em linha com outras competições regionais importantes e com a Copa do Mundo, disputadas a cada quatro anos. O torneio global foi expandido neste mês para 48 seleções em vez de 32 a partir de 2026.

O presidente da Concacaf, Victor Montagliani, pediu uma avaliação de todas as competições realizadas pela confederação, incluindo a Copa Ouro, informou a organização em um comunicado.

Copa América

O sucesso da Copa América Centenário no ano passado, vendida como um evento único para marcar o aniversário da Copa América, da América do Sul, mas que também incluiu seleções de outras partes do Hemisfério Ocidental, levou as autoridades do futebol regional a pensarem em um torneio regular. O novo evento colocaria as potências tradicionais Brasil e Argentina cara a cara com as seleções do México e dos EUA, dois dos mercados de transmissão e patrocínio mais lucrativos da região.

A Copa América Centenário, organizada às pressas depois de quase ser cancelada devido à prisão de várias autoridades regionais do futebol no contexto de uma investigação sobre acusações de corrupção, gerou em torno de US$ 400 milhões, cerca de quatro vezes o total levantado pela Copa Ouro, segundo duas das pessoas. Com mais tempo para vender os direitos comerciais, as receitas seriam maiores, disse Patrick Nally, o inglês pioneiro do patrocínio esportivo na Fifa.

O Campeonato Europeu de Futebol de 2016 teve mais de US$ 2 bilhões em receitas e, segundo Nally, um evento conjunto apresentando as melhores seleções das Américas do Norte e do Sul poderia gerar pelo menos metade desse total.

"Seria um torneio muito forte comercialmente", disse Nally, por telefone. "Os EUA são um mercado muito viável comercialmente, com mais oportunidades de transmissão e de mídia, porque o futebol está ganhando cada vez mais impulso lá."

Para as emissoras, a Copa América Centenário 2016, vencida pelo Chile em uma final contra a Argentina em um MetLife Stadium lotado, em Nova Jersey, foi positiva. A Univision, que pagou US$ 70 milhões pelos direitos em língua espanhola nos EUA, vendeu mais de US$ 135 milhões em publicidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos