Bolsas

Câmbio

Agricultores dos EUA trocam milho por soja sem pestanejar

Jeff Wilson

(Bloomberg) -- Para os produtores de milho e soja dos EUA, foi fácil decidir o que plantar neste ano. Após enfrentar a perspectiva de prejuízos com ambas as safras em 2016, hoje a soja é mais rentável, o que significa que o maior produtor do mundo poderia colher uma safra recorde pelo segundo ano consecutivo.

O milho ainda é rei - é a maior safra dos EUA segundo valor e volume - mas agricultores da Dakota do Norte ao Texas estão se preparando para plantar soja em uma parte maior de suas terras. Os preços em dinheiro deram um salto de 9,2 por cento desde a safra de 2016, o que criou o prêmio mais amplo em relação ao milho em 29 anos, e cultivar a oleaginosa é mais barato.

"É a diferença entre escolher operar no azul ou no vermelho", disse Jon Mutschler, 48, que cultiva 1.012 hectares em Minnesota com a esposa e o filho. "O mercado está nos dizendo que plantemos soja", disse ele. Mutschler vai semear 55 por cento de suas terras com milho, frente a 67 por cento na temporada passada, e aumentará a proporção de soja de 33 por cento para 45 por cento.

A tecnologia de sementes que combate secas, bichos e doenças está ajudando os agricultores dos EUA a produzir quantidades recorde de milho e soja em cada hectare, mas as perspectivas de demanda são melhores para a soja empregada em rações para animais, azeite de cozinha e biocombustível. O consumo global cada vez maior de carne, aves domésticas, ovos e laticínios dobrou a quantidade de farinha de soja nas rações para animais desde 2000. A maior parte do crescimento ocorreu na China, a maior produtora de carne de porco, cujas importações de soja dobraram nos últimos oito anos.

Superfície

Neste ano, pesquisas com agricultores feitas pelas empresas Farm Futures e AgriSource indicaram que os EUA plantarão uma superfície maior de soja do que milho pela primeira vez desde 1983. A maior parte será plantada em maio e junho e colhida em setembro e outubro. Após entrevistar mais de 2.000 agricultores em seis estados da região Centro-Oeste do país em janeiro, a AgriSource projetou um salto de 8,1 por cento, para 36,5 milhões de hectares, acima dos 36,3 milhões planejados para o milho.

Os lucros da soja superam os do milho por uma média de US$ 47 por acre (0,4 hectare) neste ano, com base em orçamentos da Universidade de Illinois e da Purdue University. Os fazendeiros gastarão entre US$ 291 e US$ 315 por acre no cultivo de soja, em comparação com de US$ 521 a US$ 531 por acre para cultivar milho, segundo Gary Schnitkey, da Universidade de Illinois.

Pat Swanson, que dirige una seguradora de cultivos e planta quase 730 hectares com o marido perto de Ottumwa, Iowa, disse que neste ano eles planejam passar para a soja 40 hectares que teriam sido destinados ao milho.

"O preço está muito atraente e plantar soja é muito menos caro", disse Swanson, 52. "Nossos maiores produtores com dificuldades financeiras e pequenos agricultores plantarão mais soja neste ano."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos