CEO da Pandora ganha uma última chance de derrotar Spotify

Lucas Shaw

(Bloomberg) -- O cofundador da Pandora Media, Tim Westergren, assumiu como CEO pela segunda vez em março de 2016 para reviver a empresa de rádio on-line e evitar uma possível venda. Um ano depois, ele está prestes a ter a melhor oportunidade de demonstrar que a Pandora pode sobreviver sozinha.

A Pandora apresentará um novo serviço, chamado Premium, que oferece aos clientes milhões de músicas on-demand por US$9,99 por mês. Para ter sucesso contra os principais operadores do setor, a Spotify e a Apple, a empresa com sede em Oakland, Califórnia, terá que convencer alguns de seus 81 milhões de usuários a trocarem suas estações de rádio gratuitas e personalizadas por um serviço à la carte.

A Pandora, antigamente uma estrela que levou o rádio tradicional para a internet, perdeu ouvintes e dinheiro. Os problemas da empresa atraíram o investidor ativista Corvex Management, que conseguiu uma participação de 8,8 por cento e está pressionando Westergren a avaliar outras opções. O CEO se opõe publicamente a uma venda, mas vários membros do conselho estão abertos à ideia ou a pelo menos dar assentos no conselho à Corvex, segundo pessoas com conhecimento do assunto.

"Depois de toda essa conversa de consolidação ou fusão, parece claro que a Pandora está tentando ser uma empresa independente muito sólida", disse Amy Yong, analista da Macquarie Research que recomenda comprar as ações. "Isso vai depender em grande parte de sua capacidade de criar um produto de assinatura e de competir com o Spotify."

Impaciência

Westergren, 51, tem aconselhado medidas rápidas desde que assumiu como CEO e pediu paciência para executar os planos da empresa de entrar em dois negócios novos - a venda de ingressos para shows e o streaming on-demand.

A Pandora, antigamente pária no setor musical, melhorou o relacionamento com gravadoras e editoras resolvendo disputas por royalties e prometendo ajudar a promover artistas. Westergren, um músico nascido em Minneapolis, EUA, mandou e-mails aos diretores das três principais gravadoras na manhã em que assumiu o cargo e fechou acordos sobre seus catálogos em poucos meses.

Contudo, a paciência de alguns está acabando. A Pandora informou uma queda no número de ouvintes em relação ao ano anterior em cada um dos últimos três trimestres, ao passo que o Spotify somou mais de 20 milhões de clientes pagos em menos de um ano. O crescimento da publicidade também desacelerou e as ações, emitidas a US$ 16 em junho de 2011, atingiram um pico de US$ 40,44 em março de 2014 e agora estão sendo negociadas a US$ 11,69.

A Pandora prorrogou o prazo para os acionistas proporem novos diretores, dando tempo a investidores como a Corvex para estudar seus próximos passos e incentivou a especulação entre funcionários e ex-funcionários de que outras medidas estão em andamento. Dois diretores se apresentarão para reeleição na próxima reunião de acionistas da empresa - Westergren e Tony Vinciquerra, um executivo de mídia do gosto da Corvex.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos