Bolsas

Câmbio

China combate diabetes com arroz experimental

Bloomberg News

(Bloomberg) -- Com uma pilha de pequenos envelopes marrons na mão, Li Jianyue atravessa um campo de arroz no sul da China para coletar variedades de grãos que, espera, um dia poderão ajudar a lutar contra o diabetes.

A doença ligada à obesidade está se propagando na China, e alguns estudos estão demonstrando que o arroz -- o alimento favorito do país - contribui de maneira importante para isso. Os grãos pretos que Li arranca dos talos maduros com os dedos e coloca em envelopes de papel foram criados para evitar picos elevados de açúcar no sangue quando forem comidos, o que pode eventualmente provocar diabetes tipo 2.

A China tem o maior número de adultos com diabetes do mundo: 109,6 milhões em 2015. Outros 40 milhões poderiam juntar-se às fileiras até 2040, a menos que sejam tomadas medidas preventivas. O arroz branco refinado é visto como um alvo óbvio porque a maioria dos 1,4 bilhão de habitantes do país o consome pelo menos uma vez por dia e, para os níveis de açúcar no sangue, isso provoca um efeito semelhante a devorar muito pão branco.

"O número de pessoas com diabetes está aumentando muito", disse Li, professora de Ciências da Vida e do Meio ambiente na Universidade Normal de Xangai, enquanto caminha entre fileiras enlameadas de arroz com suas botas verdes de borracha. No entanto, um arroz mais saudável, por si só, não resolverá o problema -- ele tem de ter um bom sabor, disse ela. "Então, nós também estamos tentando melhorar a textura."

Arroz preto

O arroz experimental de Li tem um gérmen -- a parte embrionária do grão -- maior do que a do arroz normal, explica ela. Essa característica dá a ele mais proteínas e menos carboidratos, que são convertidos em glicose durante a digestão. Atualmente, ela trabalha na criação de híbridos que combinam essa propriedade com o sabor e a textura das variedades de arroz mais consumidas na populosa costa este da China.

O arroz branco refinado -- mesmo as variedades criadas para ter um efeito menos prejudicial sobre o açúcar no sangue -- é um alimento pobre em nutrientes, disse Sun Qi, professor assistente da Escola de Saúde Pública TH Chan da Universidade de Harvard, em Boston. Ao passo que os grãos integrais, incluindo o arroz integral, são ricos em fibra de cereais, em minerais, vitaminas e fitoquímicos benéficos.

Impacto Glicêmico

Nas Filipinas, o Instituto Internacional de Pesquisa do Arroz (IRRI) identificou a base genética de um componente do amido que pode ser usado para combater o impacto glicêmico do cereal -- ou propensão a aumentar o açúcar no sangue -- disse Nese Sreenivasulu, chefe do centro de nutrição e qualidade de grãos do instituto.

"Atualmente, mais de 430 milhões de casos de diabetes tipo 2 ocorrem em todo o mundo e o problema é grave em países em desenvolvimento como a China e a Índia", disse Sreenivasulu. "Muitas variedades modernas têm um índice glicêmico entre intermediário e alto, portanto, criar variedades com índice glicêmico baixo é importante."

Tíitulo em inglês: Fighting Diabetes With Rice Helps China Stem Growing Scourge

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos