Bolsas

Câmbio

Pessoal de Trump quer sangue novo substituindo Yellen no Fed

Craig Torres, Saleha Mohsin e Jennifer Jacobs

(Bloomberg) -- Embora o secretário do Tesouro dos EUA tenha sinalizado que Janet Yellen poderá cumprir outro mandato como presidente do Federal Reserve, o nome dela vem enfrentando a resistência de alguns assessores do presidente Donald Trump, que querem trocar a liderança no banco central, segundo duas pessoas que trabalham para o governo.

Embora, no passado, a Casa Branca tenha solicitado que os presidentes do Fed permanecessem no cargo independentemente da filiação partidária, alguns assessores do atual governo estão empenhados em instalar gente sua naquela cadeira cobiçada, disseram as duas pessoas, que pediram anonimato. O processo seletivo está nos estágios iniciais.

Publicamente, o nome de Yellen não foi descartado.

"Ainda não tomamos qualquer decisão sobre a presidência do Fed, se teremos uma nova pessoa ou não", disse o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, em entrevista à Bloomberg Television em 20 de junho.

Trump precisa tomar uma decisão ainda neste ano e não explicitou as qualidades que gostaria de ver nos potenciais candidatos, segundo outro representante do governo, que também pediu anonimato. O presidente sequer discutiu a situação com seu principal assessor econômico, Gary Cohn, disse a fonte, acrescentando que Trump gosta de Yellen e não vê urgência em explorar a questão.

Reação do mercado

Especulações de que Yellen vai se manter no cargo após seu mandato acabar, em fevereiro, vão de encontro com o que se ouve dentro da Casa Branca. Alguns assessores duvidam que Trump vai continuar com ela. Quando era candidato, ele acusou Yellen de manter os juros baixos para ajudar o então presidente Barack Obama.

"Iremos trabalhar de perto com o presidente para considerar todas as questões", acrescentou Mnuchin. Cohn, diretor do Conselho Econômico Nacional, está atuando com Mnuchin para preencher diversas vagas no Fed nos próximos meses. Os dois já foram executivos do Goldman Sachs Group e estarão cientes do impacto de suas decisões no mercado financeiro.

O trabalho do Fed afeta cada indivíduo nos EUA, cada empresa que toma crédito e o custo do dinheiro no mundo inteiro. O mercado de títulos puniria uma má escolha, empurrando as taxas de juros para cima e ameaçando a recuperação da economia. Considerando a importância do cargo, vários ocupantes da Casa Branca no passado optaram pela continuidade e renovaram o mandato do presidente do Fed. Essa tradição pesa a favor de Yellen.

Yellen foi cuidadosa para não criticar Trump durante uma entrevista coletiva à imprensa em 14 de junho. "Sinto que tem sido apropriado para os juros permanecerem baixos por um tempo muito longo", ela respondeu, quando questionada sobre relatos de que Trump teria dito a ela que a considerava uma pessoa com preferência por "juros baixos", como ele próprio.

Quando questionada sobre uma proposta para cortar recursos federais para programas de capacitação profissional, Yellen também preferiu não criticar o governo, ressaltando que "esses programas podem ser realizados em muitos níveis diferentes."

Pessoas próximas a Trump sugerem que, se Yellen não permanecer no posto, o próximo comandante do Fed provavelmente terá muitas das qualidades já visíveis em muitas das medidas e nomeações da atual Casa Branca: preferência pela desregulamentação e empenho para que o crédito chegue às pequenas empresas.

Título em inglês: Yellen's Future at Fed Resisted by Trump Aides Wanting New Blood

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos