Titãs da tecnologia da China levam batalha para ramo de viagens

Bloomberg News

(Bloomberg) -- Após confrontos nos ramos de carona compartilhada, aluguel de bicicletas e entrega de alimentos, a batalha entre as gigantes da tecnologia da China está chegando ao setor de viagens.

A Meituan Dianping, que tem financiamento da Tencent Holdings, se prepara para investir centenas de milhões de dólares ao longo de três a cinco anos para desbancar a líder Ctrip.com International, apoiada pela Baidu. Quem também mira o setor é a gigante do comércio eletrônico Alibaba.

As viagens on-line são a última frente de batalha da guerra entre as maiores corporações da internet da China -- Baidu, Alibaba e Tencent --, que está se espalhando por toda a economia dos serviços sob demanda do país. A Meituan Travel quer te vender voos para Pequim, ingressos de museu, reservas de jantar e, finalmente, um quarto para dormir -- tudo dentro do aplicativo --, algo que um serviço especializado como o da Ctrip não pode igualar.

Chen Liang tem a tarefa de liderar o esforço. O presidente da Meituan Travel declara aberta a temporada de caça à Fliggy, da Alibaba (anteriormente Flying Pig), e à Ctrip. Ele quer construir o maior serviço hoteleiro da China até meados de 2018, confiando nos 240 milhões de usuários que já realizam reservas para refeições, agendam massagens e buscam descontos em lojas em sua plataforma estilo Groupon. A maior parte dos mais de 500 milhões de clientes da Alibaba, em contrapartida, compra nas lojas on-line da empresa, argumentou.

"A Meituan Travel realmente complementa nossos negócios", disse Chen em entrevista. No caso da Alibaba, "a lacuna que eles têm de superar é muito maior do que o que temos que fazer, porque nós começamos como uma plataforma de estilo de vida".

A Ctrip está se expandindo em cidades menores e os clientes procuram uma "qualidade de serviço superior", afirmou a empresa em comunicado. A Alibaba não comentou o assunto imediatamente.

A Meituan é uma das porta-bandeiras da Tencent na guerra com a Alibaba e a Baidu. Essa é uma batalha travada por meio de acordos de investimentos de vários bilhões de dólares e representantes como o serviço de alimentos Ele.me, financiado pela Alibaba, Mobike e Ofo, no ramo de aluguel de bicicletas. O que está em jogo é o controle da maior população de consumidores, turistas e usuários de internet de classe média do mundo. A Alibaba também afirmou que quer que a Fliggy se torne o principal serviço de viagens voltado à geração Y.

O setor de viagens é chave porque estimula uma série de gastos do consumidor, de alimentos a entretenimento. As vendas digitais de tudo, de hotéis a voos, podem subir 28 por cento e superar US$ 113 bilhões em 2017, estima a consultoria eMarketer. Há também espaço suficiente para crescer; as reservas de viagens na internet representaram apenas 10 por cento da receita total com turismo da China, contra 56 por cento nos EUA, segundo estatísticas da Phocuswright compiladas pela Bloomberg Intelligence.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos