Bolsas

Câmbio

Farmacêuticas japonesas monitoram uso correto de medicamentos

Kanoko Matsuyama

(Bloomberg) -- Para conseguir algo de crescimento de um dos mercados farmacêuticos mais lentos do mundo desenvolvido, as fabricantes de medicamentos japonesas estão observando o comportamento de seus clientes na hora de se medicarem.

O uso incorreto de medicamentos é visto como um obstáculo à saúde e também às vendas no Japão, e empresas como a Otsuka Pharmaceutical e a Eisai estão trabalhando com firmas de tecnologia em soluções para melhorar o cumprimento das prescrições -- desde dispositivos de detecção de tratamento até alertas automáticos enviados por mensagem de texto.

A estratégia está em sintonia com a busca mundial por eficiência em um momento em que as fabricantes de medicamentos tentam defender seus lucros dos cortes de custos buscados por sistemas de saúde com orçamentos apertados. No Japão, onde o envelhecimento populacional tem feito as despesas médicas dispararem, ajudar os pacientes a tomar seus medicamentos conforme a prescrição médica é algo que pode impulsionar as vendas em um mercado farmacêutico que, segundo projeção, terá metade do ritmo global nos próximos cinco anos.

"As fabricantes de medicamentos estão diversificando a forma de comercializar medicamentos para que os pacientes continuem com seus produtos por mais tempo e com mais constância", disse Toshio Miyata, diretor-executivo do Instituto de Política Global e de Saúde em Tóquio, que anteriormente trabalhava na divisão de avaliações e segurança alimentar e de medicamentos do Ministério da Saúde do Japão. "As empresas não podem continuar se concentrando na venda aos hospitais -- elas precisam trabalhar com o sistema, com governos, profissionais médicos e cuidadores."

A Eisai, cujo medicamento Aricept chegou a ser o remédio mais vendido do mundo contra o Alzheimer, criou um dispositivo de armazenagem de comprimidos e recordatório para promover o consumo correto de medicamentos, e desenvolveu um software com a Nippon Telegraph & Telephone para manter registros médicos diários na internet que ajudam os profissionais de saúde a administrar melhor os pacientes em casa.

Recordatório de remédios

A Otsuka, fabricante do tratamento antipsicótico Abilify, desenvolveu um sistema on-line com a NEC para recordar aos pacientes que tomem o anticoagulante Pletaal. A empresa também busca aprovação regulatória no Japão para uma nova embalagem de produto que usa um dispositivo inteligente para fazer os pacientes tomarem seus comprimidos e enviarem informações de conformidade a médicos, farmacêuticos e cuidadores.

A Takeda Pharmaceutical, a maior farmacêutica do Japão, lançará um programa no país asiático para monitorar pacientes em tempo real usando um dispositivo parecido com um relógio de pulso. O programa, que atualmente está sendo testado nos EUA, tem por objetivo respaldar o uso do Entyvio, o tratamento da Takeda para doença inflamatória intestinal, coletando informações sobre sintomas, potenciais interações entre medicamentos e desencadeantes e fatores conhecidos por agravarem a doença. O Entyvio, já vendido nos EUA, está na última fase de testes clínicos no Japão.

"Estamos coletando informações em tempo real nos EUA para que possamos fornecer os serviços certos no momento certo", disse Masato Iwasaki, chefe da unidade japonesa da Takeda, em entrevista. "Precisamos observar mais os comportamentos dos usuários finais. A tecnologia digital nos ajudará a fazer isso."

Versão em português: Patricia Xavier em Sao Paulo, pbernardino1@bloomberg.net.

Repórter da matéria original: Kanoko Matsuyama em Tóquio, kmatsuyama2@bloomberg.net.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos