Bolsas

Câmbio

IBM reformula unidade de rede e se concentra em plataforma de IA

Jeremy Kahn

(Bloomberg) -- A International Business Machines está reestruturando sua divisão de serviços tecnológicos globais, que ajuda os clientes a administrarem suas redes de computadores, para se concentrar mais em inteligência artificial.

Um novo recurso de IA ajudará os clientes da IBM a minimizarem distúrbios como interrupções de servidores ou problemas de comutação prevendo problemas antes que eles ocorram e tomando medidas corretivas automaticamente, como conseguir capacidade de nuvem adicional ou redirecionar tráfego de rede para evitar gargalos, disse Bart Van den Daele, gerente-geral da IBM Global Technology Services na Europa, em entrevista.

A oferta de produtos, baseada na plataforma de computação cognitiva Watson da IBM, permitirá que a empresa conserve sua participação de mercado no campo de gestão de infraestrutura de rede de TI, disse Van den Daele. A IBM, que tem sede em Nova York, luta para evitar a dependência em relação a produtos mais antigos, como computadores e software de sistemas operacionais, e para entrar em áreas de maior crescimento, como IA e computação em nuvem. A empresa enfrenta forte concorrência de rivais como Microsoft, Cisco Systems e Google, da Alphabet, que também começaram a dar ênfase à inteligência artificial e à automação em produtos que ajudam clientes a gerenciar seus servidores e redes. Recentemente, a Microsoft anunciou uma grande reorganização de sua força de vendas internacional, em parte para se concentrar na venda de produtos e serviços compatíveis com IA.

Desde que se tornou CEO, em 2012, Ginni Rometty tem buscado integrar cada vez mais o Watson -- um conjunto de diferentes recursos de inteligência artificial conectados entre si -- a todos os produtos oferecidos pela IBM. Ela tomou a decisão, em parte, porque as vendas dos produtos tradicionais da empresa, inclusive hardwares, como mainframes e servidores que ficavam armazenados fisicamente nos escritórios dos clientes, bem como os contratos de serviços para manter esses sistemas, vêm em declínio constante. No primeiro trimestre do ano, a IBM registrou o 20º trimestre consecutivo de quedas nas receitas.

A mudança anunciada na quarta-feira surge após uma série de cortes de postos de trabalho na divisão de serviços tecnológicos globais da IBM no ano passado, apontados como uma mudança de estratégia em direção a mais operações de computação em nuvem e IA. Mas Van den Daele disse que o anúncio sobre a nova ênfase de sua divisão no software baseado em IA "não está de modo algum vinculado ao reequilíbrio de nosso trabalho. Estamos concentrados em gerar o próximo nível de inovação em infraestrutura. Não estamos fazendo isso para criar eficiência de mão de obra."

O novo sistema, que foi testado por clientes como o grupo bancário dinamarquês Danske Bank, já fez melhorias no desempenho de redes, disse Van den Daele. "Vimos uma redução significativa nos incidentes com servidores", disse Jay Steen Olsen, diretor de tecnologia do Danske Bank, em comunicado. Ele afirmou que a plataforma da IBM "nos ajuda a agir antes que ocorra um incidente e nos aproxima de um ambiente integrado, automatizado e sempre ativo".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos