Bolsas

Câmbio

Passam de 200 os deputados dispostos a livrar Temer: Fontes

Simone Iglesias

(Bloomberg) -- Passam de 200 os deputados dispostos a arquivar o pedido de abertura de processo criminal contra o presidente Michel Temer, segundo cálculo feito pela Bloomberg com base em declarações de presidentes de partidos, parlamentares e de dois auxiliares presidenciais a par das conversas.

Depois de negociações que se intensificaram desde segunda-feira, o Planalto tem 203 votos prometidos por aliados. Para barrar matematicamente o prosseguimento da denúncia, 172 votos pró-governo em plenário já seriam suficientes. 

"Deputados da base que estavam avaliando ajudar a derrotar o governo perceberam que Temer pode se manter no cargo e que seria um risco ficar contra ele", disse o deputado mais antigo da Câmara, Miro Teixeira (Rede-RJ), partido de oposição a Temer. "Consolidado, no Brasil, nem o passado. Mas há uma tendência de vitória de Temer tanto na CCJ quanto no plenário", disse, destacando que votará pelo prosseguimento da denúncia.

Ao menos três partidos garantiram o fechamento de questão no plenário: PMDB, PP e PR. Somadas, essas três legendas têm 148 parlamentares, mas efetivamente 146 votos já que dois peemedebistas, o relator da denúncia na CCJ, Sérgio Zveiter, e o presidente da comissão, Rodrigo Pacheco, estão fora do acordo.

O PRB não deverá fechar questão, segundo um dirigente do partido que falou sob condição de anonimato, mas garantirá a Temer no plenário 16 votos, dos 22 da bancada. Destes, quatro não apoiarão Temer e outros quatro se dizem indecisos. Outro aliado, o PTB, garantirá a Temer 14 dos 17 votos de seus deputados. O PSD prometeu ao presidente ao menos 27 dos 37 votos de seus parlamentares no plenário. 

Como o cálculo dos 203 votos não leva em conta outras legendas da coalizão de Temer que estão divididas - como o PSDB, DEM, PV, PPS e SD - a avaliação do Planalto é que há margem para ampliar o placar a seu favor. 

Na CCJ, governo contabiliza que terá de 39 a 41 integrantes favoráveis ao relatório alternativo que pede o arquivamento da denúncia. Se aprovado, os parlamentares que quiserem mudar este resultado no plenário, fazendo o processo ser aberto no STF, precisarão de 342 votos.

Com apoio suficiente para se livrar da primeira denúncia e diante da expectativa de que o procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, apresente um novo pedido contra Temer, o Planalto quer pressa na votação em plenário. Pressão é para que assunto seja encerrado até sexta-feira.

--Com a colaboração de Rachel Gamarski

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos