Bolsas

Câmbio

Empregos perdidos por Brexit não retornarão, diz CEO de banco

Manus Cranny e Patrick Winters

(Bloomberg) -- O Reino Unido não deve esperar a volta dos empregos que foram transferidos para o restante da Europa na preparação para a saída do país da União Europeia, segundo o CEO do Julius Baer.

"Francamente, é impossível", disse Boris Collardi, quando indagado sobre a dificuldade para recuperar os empregos. "E mesmo que fosse possível, levaria uma década."

Transferências de empregos não se resumem a transferir tarefas físicas, envolvem também deslocamento de pessoas, compromissos de investimentos e montagem de infraestrutura, disse ele em entrevista à Bloomberg TV, na segunda-feira.

"Em qualquer empresa razoável uma transferência exige um ciclo de planejamento, por isso não acredito que esses empregos voltem tão cedo", disse ele.

Muitos bancos internacionais estão transferindo parte de suas operações para a Europa continental devido à possibilidade de que o Reino Unido fique de fora do mercado único quando sair da UE. Isso pode impedi-los de poder fazer negócios com clientes do bloco, devido ao que é conhecido como direito de passaporte.

O Julius Baer está transferindo seu hub europeu de Frankfurt para Luxemburgo, mas continuará mantendo abertas suas opções em Londres. O banco não investiu muito no Reino Unido no passado e tem espaço para crescer, disse Collardi.

Mas "nós também não estamos necessariamente fazendo grandes planos de expansão" lá, disse ele.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos