Bolsas

Câmbio

BAT planeja lançar aparelho de tabaco aquecido nos EUA

Sam Chambers

(Bloomberg) -- A British American Tobacco, fabricante do Lucky Strike, se prepara para iniciar a venda de seu aparelho de tabaco aquecido nos EUA depois que a compra da Reynolds American por US$ 49,4 bilhões aumentou sua exposição a esse mercado.

A BAT planeja pedir autorização à Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA, na sigla em inglês) para vender o Glo, um dispositivo que aquece o tabaco em vez de queimá-lo, no ano que vem, disse o CEO Nicandro Durante, em entrevista por telefone. A empresa com sede em Londres está realizando testes clínicos e o CEO afirmou que a aprovação regulatória provavelmente levará entre um e três anos.

A fabricante de cigarros tenta recuperar o atraso em relação à Philip Morris International, que apresentou pedido à FDA para seu aparelho de tabaco aquecido IQOS em dezembro. A corrida para desenvolver essas alternativas aos cigarros tradicionais ganhou impulso em toda a Ásia e na Europa, liderada pelo Japão, onde mais de um décimo do mercado de cigarros passou a preferir o tabaco aquecido. As empresas de tabaco estão tentando encontrar provas suficientes de que esses aparelhos oferecem menos riscos que os cigarros tradicionais.

"Esta será uma categoria importante e queremos ser vencedores nela", disse o CEO. "Queremos a aprovação o mais rápido possível."

Os produtos ainda não estão à venda nos EUA, país que, segundo Durante, responde por 50 por cento do mercado mundial de cigarros eletrônicos. A Altria Group possui uma licença exclusiva para vender o aparelho IQOS da Philip Morris nos EUA caso o dispositivo seja aprovado. O CEO da Altria, Marty Barrington, disse na quinta-feira que espera superar a BAT no mercado americano.

A BAT planeja quadruplicar sua capacidade de produção do Glo no próximo ano, ampliando a capacidade fabril na Coreia do Sul e na Rússia. A empresa, que calculou um gasto total de 750 milhões de libras (US$ 985 milhões) neste ano, pretende que o produto esteja à venda em 20 mercados até o fim de 2018. Contudo, o diretor financeiro da empresa, Ben Stevens, disse que a BAT pode sofrer restrições de capacidade.

A BAT entrará com pedido na FDA para vender o Glo em 2018 e também solicitará aprovação para comercializá-lo como um produto que, até certo ponto, oferece menos riscos à saúde.

Ainda assim, a empresa de tabaco britânica afirmou que os produtos, que usam tabaco, provavelmente não farão tanto sucesso nos EUA quanto no Japão, já que o país asiático não permite cigarros eletrônicos com nicotina. A principal diferença entre as duas categorias de produtos é que os cigarros eletrônicos não contêm tabaco.

"O Japão é o único mercado em que os produtos de aquecimento de tabaco fizeram sucesso até o momento", disse Durante, o CEO da BAT. "No Japão, o desempenho foi bem-sucedido porque lá não existe vaping. Os consumidores japoneses são muito considerados socialmente. Os consumidores são muito diferentes."

(Atualizações com o CEO de Altria em quinto, parágrafos sxith.)

--Com a colaboração de Jennifer Kaplan

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos