Tim Cook pode fechar o maior acordo da Apple no Japão

Peter Elstrom e Sam Kim

(Bloomberg) -- A Apple está tendo uma semana agitada. Enquanto o CEO Tim Cook apresentava a edição de décimo aniversário do iPhone na Califórnia, seus subordinados no outro lado do mundo trabalhavam na que poderia ser a maior transação da história da empresa.

A Apple está negociando um investimento de cerca de US$ 3 bilhões na divisão de chips de memória da Toshiba como parte de um consórcio encabeçado pela Bain Capital, segundo pessoas familiarizadas com o assunto. A Apple planeja adquirir uma participação acionária que poderia chegar a 16 por cento em um grupo que também inclui a Dell, a Seagate Technology e a SK Hynix, disseram elas. Esse apoio convenceu a Toshiba de assinar um memorando de entendimento com a Bain e trabalhar para chegar a um acordo final neste mês, disseram elas. Se esse acordo for fechado, a transação poderia superar a maior já feita pela Apple, a aquisição da Beats Electronics por US$ 3 bilhões.

A Apple está interessada na unidade de chips porque a memória flash tem uma importância estratégia. Esses chips compactos são essenciais para o iPhone e o iPad da empresa, porque armazenam todos os arquivos de fotos, videoclipes e animoji. Poucas empresas fabricam essa tecnologia de ponta, e a dominante é a Samsung Electronics. A última coisa que Cook quer é acabar dependendo da arquirrival nos smartphones, por isso ele deseja que a unidade de chips da Toshiba continue saudável.

O investimento daria à Apple "um maior controle sobre um componente fundamental da cadeia de abastecimento", disse Nehal Chokshi, diretor administrativo de tecnologia para consumidores e empresas da Maxim Group. Chokshi tem uma recomendação de compra para as ações da Apple. "Contar com uma cadeia de abastecimento diversificada é um motivador" para um possível investimento, disse ele.

A Toshiba está em negociações desde janeiro para vender a divisão de chips e cobrir os prejuízos em sua divisão de energia nuclear. A venda foi adiada porque a Western Digital, sócia da Toshiba na joint venture da divisão de chips, afirmou que tem direitos em qualquer venda e solicitou arbitragem nos EUA. A Toshiba precisa levantar fundos até março para não ser expulsa da Bolsa de Tóquio. A empresa não quis comentar.

A Apple está ajudando a afastar a Western Digital da transação, disse um dos fornecedores da empresa com sede em Cupertino, Califórnia, que tentou comprar a unidade de chips com a KKR & CO. A Apple se opôs ativamente à oferta da Western Digital, em parte porque ela concentraria o poder no setor de chips, disseram as pessoas. Josh Rosenstock, porta-voz da Apple, preferiu não comentar.

"A Western Digital estava fazendo uma campanha judicial muito agressiva contra a sócia, possivelmente tirando proveito das dificuldades financeiras da Toshiba", disse Mark Newman, analista da Sanford C. Bernstein em Hong Kong, "e parte disto é que a Apple simplesmente interveio e disse: 'Olha, chega'".

--Com a colaboração de Alex Sherman e Ian King

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos