Bolsas

Câmbio

Corrida para fazer robôs para China leva ABB a dobrar capacidade

Bloomberg News

(Bloomberg) -- A ABB está acelerando a expansão na China com um plano para dobrar a capacidade de produção de robôs, parte de uma iniciativa para se tornar a maior fornecedora de equipamentos de automação industrial do mundo, disse o CEO Ulrich Spiesshofer.

O plano inclui dobrar o número de funcionários da pesquisa sobre robótica na China, onde uma rival próxima, a Kuka ? financiada pela fabricante chinesa de eletrodomésticos Midea Group ? tenta tirar a ABB da liderança do setor de US$ 11 bilhões no país. A ABB também planeja explorar o crescente setor chinês de veículos elétricos, fornecendo mais instalações de carregamento, disse Spiesshofer.

Esse impulso faz parte da ambição mais geral da ABB de superar a japonesa Fanuc como principal fornecedora mundial de robótica e automação e também de assumir a liderança em infraestrutura de mobilidade elétrica na China, que anunciou neste mês a decisão de gradativamente tirar das ruas os carros com motor de combustão. Essas medidas chegam enquanto Spiesshofer se prepara para concluir um plano de reestruturação de quatro anos, segundo o qual a companhia suíça reagrupou as operações e resistiu à pressão dos investidores para desmembrar seus negócios a fim de gerar mais valor para os acionistas.

"A ABB está à frente da Kuka globalmente, nós estamos à frente da Kuka aqui no mercado e nossa ambição é continuar assim", disse Spiesshofer em uma entrevista em Xangai, em 16 de setembro. A AAB está à frente da Kuka e da Fanuc no mercado chinês, embora a companhia suíça fique atrás da Fanuc em vendas globais de equipamento de robótica, de acordo com uma apresentação da ABB.

A ABB, com sede em Zurique, "com certeza" também tem a capacidade de ser a Nº 1 em infraestrutura de mobilidade elétrica na China, disse Spiesshofer, acrescentando que disse que se reuniu com o prefeito de Xangai para conversar sobre o plano da empresa para aumentar a produção de robôs. Ele não forneceu um cronograma nem números para o aumento da capacidade e dos funcionários de pesquisa. Atualmente, a ABB emprega mais de 17.000 pessoas em 139 cidades chinesas.

Automação da China

A China está instalando mais robôs do que qualquer outro país à medida que sua vasta indústria de manufatura aumenta a automação para subir na escala de valor. O país adicionou cerca de 90.000 robôs no ano passado, um terço do total global, e o número crescerá para 160.000 em 2019, mostram números da Federação Internacional de Robótica. O governo quer que as fabricantes de robôs nacionais tenham metade do mercado até 2020, de acordo com a Bloomberg Intelligence.

A ABB está disposta a fornecer tecnologia e outras formas de apoio a suas parceiras locais para ajudá-las a se tornarem atores fortes por conta própria, disse Spiesshofer. Mais de 80 por cento dos robôs que a ABB vende na China são "desenvolvidos, produzidos e despachados" no país, disse ele.

A recente decisão da China, o maior mercado de automóveis do mundo, de estipular um cronograma para encerrar as vendas de veículos que usam combustíveis fósseis, de acordo com uma tendência global, oferece mais uma oportunidade de crescimento. Spiesshofer disse que a ABB está trabalhando com governos regionais em projetos-piloto de instalações de carregamento em lugares como parques públicos, onde é mais comum que os motoristas chineses deixem seus carros, em contraste com garagens particulares.

--Com a colaboração de Alice Baghdjian

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos