PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Tesla adaptará carro vendido na China a padrão local de recarga

Bloomberg News

16/10/2017 14h31

(Bloomberg) -- Os carros Tesla Model S e Model X vendidos na China a partir de novembro terão portas de alimentação adaptadas aos padrões locais, medida que coincide com a intensificação dos esforços do CEO Elon Musk para ampliar as vendas da empresa no maior mercado de veículos elétricos do mundo.

Os automóveis chegarão ao mercado com portas baseadas no padrão GB da China, disse uma porta-voz da empresa por meio do WeChat, na segunda-feira. A Tesla, que tem sede em Palo Alto, Califórnia, também começará a adaptar as estações de recarga Supercharger e os locais de Carregamento no Destino no país, medida que será concluída na próxima primavera do Hemisfério Norte, afirmou a fabricante de automóveis.

As vendas de veículos elétricos têm sido prejudicadas pela chamada ansiedade com a autonomia -- ou seja, o medo de ficar sem energia elétrica no meio do caminho --, exacerbada pela incompatibilidade dos veículos da Tesla com as unidades de recarga construídas pela companhia elétrica chinesa State Grid. Em 2015, a empresa afirmou que venderá carros com especificações de porta domésticas, substituindo o padrão europeu adotado em outros lugares. A rede de recarga chinesa é a maior da Tesla fora dos EUA.

"É extremamente importante para nós que os clientes chineses possam recarregar seus veículos facilmente tanto para uso diário quanto para viagens de longa distância", informou a Tesla em comunicado publicado em seu website chinês.

Os carros com portas adaptadas às normas locais possibilitarão que os proprietários de veículos Tesla da China se conectem à tomada também em estações operadas por outras empresas. Os veículos Tesla que já rodam na China receberão adaptadores para se conectarem às redes e à infraestrutura adaptadas de outras operadoras.

Corrida para expansão

A Tesla corre para expandir sua rede de recarga e atualmente opera 951 estações Supercharger com 6.550 unidades de supercarregadores em todo o mundo que possibilitam que os carros sejam recarregados em menos de uma hora, segundo o website da empresa. Na China, a empresa terá mais de 1.000 instalações desse tipo até o fim do ano. A empresa vendeu 13.500 carros na China nos nove primeiros meses de 2017, mais do que o dobro do número vendido no mesmo período do ano passado, segundo dados fornecidos pela Associação de Carros de Passageiros da China.

"A Tesla enfrenta uma pressão competitiva maior das fabricantes chinesas de veículos elétricos", que oferecem modelos mais baratos, disse Cui Dongshu, secretário-geral da associação, por telefone nesta segunda-feira. "É importante que a Tesla se adapte ao mercado chinês mais rapidamente e promova seus carros também fora das principais cidades, com maior acesso a instalações de recarga."

O governo chinês pretende construir 12.000 estações de recarga e 4,8 milhões de postos de recarga distribuídos por todo o país até 2020 para atender à demanda de 5 milhões de unidades de veículos elétricos até lá.

PUBLICIDADE