PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

First Reserve e Riverstone colocam Barra Energia à venda: Fontes

Sabrina Valle

24/10/2017 10h32

(Bloomberg) -- As empresas de private equity First Reserve Corporation e Riverstone Holding planejam se retirar de uma enorme descoberta de petróleo offshore no Brasil na qual a especialista em águas profundas Statoil se expandiu durante a crise dos preços do petróleo, segundo pessoas próximas à transação.

A First Reserve e a Riverstone estão buscando um comprador para suas participações na Barra Energia, startup de petróleo com sede no Rio de Janeiro dona de 10 por cento da descoberta de Carcará, localizada no pré-sal, disseram as pessoas, que pediram para não serem identificadas porque a informação não é pública.

Além de uma participação de 10 por cento na concessão BM-S-8, que inclui o campo de Carcará, a Barra também detém participação de 30 por cento na concessão offshore BS-4, com o campo de Atlanta, onde a produção deverá começar no ano que vem.

Riverstone, First Reserve, Barra e Statoil preferiram não comentar o assunto quando contatadas pela Bloomberg News.

As firmas de private equity buscam vender suas participações na empresa brasileira de exploração em um momento em que grandes empresas de petróleo como Exxon Mobil, Total e Statoil estão se expandindo no País. Em julho, a Statoil comprou uma participação de 10 por cento no Carcará por US$ 379 milhões, elevando sua fatia na licença a 76 por cento. A Statoil preferiu não comentar sobre qualquer possível mudança na parceria para a licença.

No início da década, a First Reserve e a Riverstone fizeram um compromisso de caixa combinado de US$ 1 bilhão com a Barra, e outros investidores prometeram mais US$ 200 milhões, segundo informações do website da Barra. A Barra então usou US$ 175 milhões para comprar a participação em Carcará. Houve investimentos adicionais em exploração e desenvolvimento em ambos os projetos nos últimos anos.

PUBLICIDADE