Bolsas

Câmbio

Cyber Monday coroa aumento das vendas pela internet nos EUA

Spencer Soper

(Bloomberg) -- A temporada de compras de fim de ano teve um início forte e as empresas de varejo dos EUA esperam manter o ritmo hoje na Cyber Monday, maior dia do ano de compras pela internet no país.

A Amazon.com e a Wal-Mart Stores disputam vendas de fim de ano com ofertas concorrentes por televisores de tela plana, brinquedos e eletrônicos. Nomes tradicionais como Macy's, Sears e JC Penney têm fechado lojas, o que cria uma oportunidade para que as empresas de varejo preencham o vazio na internet, disse Tom Forte, analista da DA Davidson & Co.

"Há muita participação de mercado a ser conquistada", disse ele.

Os gastos com comércio eletrônico subirão quase 17 por cento em relação ao ano passado, para US$ 6,6 bilhões na Cyber Monday, segundo estimativas da Adobe Systems. Os clientes continuam trocando o aborrecimento das lojas e shoppings lotados pela conveniência de comprar pela internet. Os gastos pela web durante a temporada de novembro e dezembro nos EUA deverão chegar a cerca de US$ 107 bilhões neste ano, mais de 11 por cento das vendas totais de fim de ano do varejo -- maior fatia da história, segundo a EMarketer.

A Amazon, maior empresa de varejo on-line do mundo, deverá abocanhar metade do crescimento das vendas de fim do ano por meio do comércio eletrônico, segundo a Bain & Co. A GBH Insights estimou na tarde de sexta-feira que a Amazon havia capturado 50 por cento de todas as vendas on-line da Black Friday.

A Cyber Monday se transformou em fenômeno quando o comércio eletrônico estava em sua infância e a maioria das pessoas tinha conexão à internet lenta e discada em casa. As lojas on-line percebiam um aumento na demanda na segunda-feira quando os consumidores voltavam ao trabalho, onde contavam com conexões de alta velocidade que tornavam as compras menos trabalhosas.

Agora, a maioria das pessoas tem conexão rápida em casa e em seus telefones celulares, mas a Cyber Monday continua em voga entre os compradores determinados a buscar ofertas. É uma data também para os compradores olharem além dos eletrônicos mais caros, como os televisores de tela plana que dominam as vendas da Black Friday, e ampliarem o foco para vestuário, brinquedos e produtos de beleza provavelmente oferecidos como presentes, disse Lindsay Sakraida, diretora de marketing de conteúdo da DealNews.

"Apesar de a Black Friday ser um evento on-line, algumas pessoas são desestimuladas pelo caos das compras do fim de semana", disse ela. "A Cyber Monday atrai um tipo diferente de consumidor, que não quer sentir que está sendo pressionado pelo tempo."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos