Bolsas

Câmbio

Opinião: Bolha da bitcoin vai estourar sob pressão de oferta

Stephen Gandel

(Bloomberg) -- Mesmo quando na comparação com bolhas extremas, o preço da bitcoin --que marchava para US$ 10 mil na segunda-feira-- parece exagerado.

Logo vêm à mente as ponto-com, que formaram a maior bolha das últimas décadas e provavelmente a maior da história do mercado acionário mundial. No auge da bolha da internet, o índice da bolsa Nasdaq tinha razão entre preço e lucro de 175.

No último ano, as bitcoins geraram comissões de quase US$ 219 milhões. Cada uma atualmente é cotada na casa de US$ 9.600. Assim, o valor de mercado de todas as bitcoins agora passa de US$ 155 bilhões. A razão entre preço e lucro passado da bitcoin chega a 708.

Ou seja, com base no múltiplo, as bitcoins custam quatro vezes mais do que custavam as ações das ponto-com nos EUA no auge da bolha.

No entanto, bolhas não estouram por causa de múltiplos. Como todas as bolhas, a das ponto-com foi inflada pela escassez de ações de empresas de internet nas bolsas em meados da década de 1990, quando os investidores começaram a se entusiasmar pelo assunto.

Por isso, os preços das ações de empresas que abriam o capital disparavam. Companhias que não trabalhavam com internet acrescentavam ".com" ao final de seus nomes ou anunciavam uma estratégia para web para garantir a alta das ações. Entre 1997 e 2000, as ofertas iniciais de ações (initial public offerings ou IPOs) de empresas ponto-com somaram US$ 44 bilhões. Eventualmente, a oferta de companhias ponto-com tornou-se grande e questionável o bastante para a bolha estourar e o ar quente que sustentava todas as ações se dissipou.

O mesmo acontecerá com a bitcoin. A questão é quando.

O valor de mercado combinado de todas as moedas digitais fica em US$ 300 bilhões. Como ressaltou meu colega David Fickling, é pouco na comparação com outras classes de ativos -- o que significa que uma pequena quantia desviada, por exemplo, das ações dos EUA (com valor de mercado somado superior a US$ 20 trilhões) poderia empurrar para as alturas o preço da bitcoin. Um desvio de apenas 5 pontos percentuais do mercado de ouro para o de bitcoin poderia aumentar o preço da moeda digital em mais 33%.

Quem aposta em bitcoin aposta em escassez

Teoricamente, a oferta de bitcoins vai ser limitada a 21 milhões, mas, na prática, deve crescer muito mais do que isso. Embora a oferta de bitcoins esteja fixada, o mesmo não vale para as opções de investimento nesta e em outras moedas virtuais. Neste ano, uma divisão na tecnologia subjacente blockchain criou a bitcoin cash em processo semelhante ao desmembramento de ações.

Agora, a última tem valor de mercado de US$ 28 bilhões. A bitcoin gold, criada da mesma forma, tem valor de mercado de US$ 6 bilhões. Uma rival da bitcoin chamada ethereum tem valor de mercado de US$ 46 bilhões. E isso sem contar as centenas de moedas digitais que foram lançadas neste ano. A plataforma Coinmarketcap.com lista 1.322 moedas digitais ou versões delas. Além disso, várias empresas desenvolvem produtos com base em blockchain e gostariam de vender ações a investidores ávidos.

Mas a grande virada nas possibilidades de investimento em bitcoin está para chegar.

No mês passado, a CME Group anunciou que começaria a negociar contratos futuros com base em bitcoin já em meados de dezembro. E quando os futuros de bitcoin estiverem na praça, logo surgirão os ETFs de bitcoin.

Opção de investimento

Tudo isso servirá como opção de investimento e moeda. É este o raciocínio dos especuladores do mercado de bitcoin. À medida que se ampliam as maneiras de investir em moedas digitais, a maré que jogou para cima o preço da bitcoin certamente vai recuar --como sempre, muito mais rápido do que se espera.

Esta coluna não necessariamente reflete a opinião da Bloomberg LP e seus proprietários.

Bitcoin é fraude? Entenda por que bancos querem distância das criptomoedas

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos