Bolsas

Câmbio

UE pressiona Trump com tarifas que miram regiões republicanas

Viktoria Dendrinou e Jonathan Stearns

(Bloomberg) -- A União Europeia está preparando tarifas que punirão marcas americanas icônicas produzidas em distritos eleitorais fundamentais para os republicanos, aumentando a pressão política sobre o presidente dos EUA, Donald Trump, para que abandone seu plano de taxar as importações de aço.

Tendo como alvo 2,8 bilhões de euros (US$ 3,5 bilhões) de produtos americanos, a UE pretende aplicar um imposto retaliatório de 25% sobre uma série de produtos de consumo, agrícolas e siderúrgicos importados dos EUA se Trump cumprir sua ameaça de impor tarifas, de acordo com uma lista elaborada pela Comissão Europeia e obtida pela Bloomberg News.

A lista de bens americanos -- entre eles motos, jeans e uísque bourbon -- é uma mensagem política a Washington sobre os possíveis custos econômicos para a economia local para compensar a ameaça do presidente.

Republicanos pressionados

O republicano Paul Ryan, presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, é do mesmo estado -- Wisconsin - em que a fabricante de motos Harley-Davidson tem sua sede. Nesta semana, Ryan disse que estava "extremamente preocupado com as consequências de uma guerra comercial" e instou Trump a abandonar a proposta de tarifas.

Outros políticos americanos também sentirão a pressão. O uísque bourbon vem do Kentucky, o estado do líder da maioria no Senado, Mitch McConnell. A fabricante de jeans Levi Strauss tem sede em São Francisco, o distrito de Nancy Pelosi, a líder da minoria na Câmara dos Deputados.

Lista de represálias

A lista europeia de represálias visa importações de camisas, jeans, cosméticos, outros bens de consumo, motos e barcos procedentes dos EUA por um valor de cerca de 1 bilhão de euros; suco de laranja, uísque bourbon, milho e outros produtos agrícolas por um total de 951 milhões de euros; e aço e outros produtos industriais por um valor de 854 milhões de euros. A comissão com sede em Bruxelas, braço executivo da UE, discutiu as medidas de represália com representantes dos governos do bloco em uma reunião na segunda-feira à noite.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e sua equipe discutirão as propostas de represália em uma reunião na quarta-feira. A Comissão também está avaliando apresentar uma queixa à OMC contra os EUA e implementar medidas de "salvaguarda" para impedir que carregamentos de aço de outras partes do mundo para os EUA sejam desviados para o mercado europeu e o inundem.

As tarifas incluídas no projeto da lista discutido na segunda-feira podem ser implementadas sem esperar os procedimentos de resolução de litígios da OMC, de acordo com o relatório da Comissão Europeia aos enviados dos governos da UE. São medidas de represália sobre um valor de 50% das exportações de aço da UE, que serão prejudicadas pelo plano de Trump, por isso podem ser implementadas imediatamente, segundo a Comissão.

--Com a colaboração de Esteban Duarte

Como é difícil encontrar um produto "Made In Brazil" no comércio local

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos