ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Fim do inverno na China traz dificuldades para commodities

Bloomberg News

14/03/2018 12h29

(Bloomberg) -- O inverno está acabando no coração industrial da China. O clima mais quente será um alívio para muitos após uma estação particularmente fria, mas também será um ponto de inflexão para alguns dos principais mercados de commodities, com consequências que vão muito além das fronteiras do país.

Aço

Está marcado para 15 de março o fim das restrições à capacidade de aço, instauradas para ajudar a reduzir a poluição durante o inverno do país, temporada em que se usa aquecedores e os níveis de smog pioram. As restrições, que começaram em novembro, conseguiram ajudar a melhorar a qualidade do ar devido à queda da produção e também elevaram os preços do aço e a rentabilidade das usinas ao patamar mais alto em mais de oito anos.

A principal cidade produtora de aço da China ordenou que algumas fundições implementem mais restrições até novembro, mas uma recuperação generalizada na produção dos altos-fornos representaria um obstáculo para o mercado. Os preços já estão caindo por causa dos estoques, que atingiram o maior volume em quase cinco anos apesar das restrições durante o inverno. Com o obstáculo adicional das tarifas à importação impostas pelos EUA, o panorama parece complicado para o aço.

Gás natural

O fim do inverno também poderia afetar o gás natural liquefeito, cujos preços mais que dobraram desde outubro diante da escassez, do fechamento de gasodutos e de gargalos da oferta. O preço desregulado do GNL local, que move tudo, de caminhões a caldeiras, disparou no inverno porque a escassez obrigou o governo a fechar usinas de liquefação locais a fim de reservar gás para o aquecimento de casas. A China aumentou as importações para preencher essa lacuna, o que ajudou a elevar os preços à vista do GNL global ao nível mais alto desde 2014.

Carvão

Um inverno que deveria ter sido ruim para o carvão, sendo que o país dependeu mais de combustíveis menos poluentes, como o gás, acabou sendo muito mais benigno porque o governo foi obrigado a reverter restrições para aquecer a população. Os preços atingiram o valor mais alto desde 2012 em janeiro porque a demanda disparou, as importações aumentaram e os estoques diminuíram.

Agora, com menos demanda por aquecimento, as usinas elétricas terão grandes estoques. O estoque das seis maiores concessionárias de energia elétrica da China se recuperou e atingiu o nível mais alto desde outubro de 2015 depois que as autoridades obrigaram minas de carvão e ferrovias no norte do país a continuar operando no feriado do ano-novo lunar. Os preços estão caindo e alguns analistas projetam mais declínios porque as minas estão aumentando a produção e os estoques estão crescendo.

Diesel

O óleo usado para transporte e aquecimento é uma commodity que talvez dependa menos do inverno. Os lucros das refinarias com a transformação de petróleo bruto em diesel atingiram o patamar mais alto desde 2014 por causa do crescimento da demanda para aquecimento durante o inverno gelado, mas temperaturas mais quentes também podem ser positivas.

Este é o momento em que as refinarias da região realizam a manutenção anual, por isso a oferta se manterá ajustada em uma época em que a demanda continua forte. No mês passado, os estoques dos chamados destilados médios, entre os quais está o diesel, caíram para o nível mais baixo desde 2013 em Cingapura, o centro de trading de petróleo da Ásia.

Mais Economia