PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Da Patagônia a Istanbul, suas férias ficaram muito mais baratas

Ben Bartenstein

23/05/2018 10h41

(Bloomberg) -- Um lado positivo da queda forte registrada pelas moedas dos mercados emergentes: as viagens para Patagônia, Istambul e Rio ficaram muito mais baratas.

As maiores perdas registradas no mundo no ano passado, do peso na Argentina à lira na Turquia e ao real no Brasil, deixaram o pessoal em Wall Street e outros lugares entusiasmado com a possibilidade de passar férias de verão mais baratas em destinos exóticos. Além disso, com algumas exceções como Argentina e Turquia, as taxas de inflação estão perto de pisos recorde nos mercados emergentes.

"Este é basicamente meu índice de férias", disse Ronak Gopaldas, analista da Signal Risk em Londres, no Twitter, referindo-se aos países cujas moedas registraram uma queda forte recentemente. Ele acrescentou que reservou uma viagem em setembro para Budapeste, onde o florim húngaro caiu 3,9 por cento em 2018.

O Bloomberg Vacation Index analisa os países em desenvolvimento que se tornaram mais baratos para visitar nos últimos 12 meses. As pontuações referem-se à valorização do dólar em relação a cada moeda, ajustada pela inflação.

Anastasia Levashova, gerente de fundos da Blackfriars Asset Management em Londres, disse que ficou animada com a depreciação da lira turca antes de sua viagem em agosto para visitar a família na cidade litorânea de Esmirna. Josephine Shea, diretora de dívida de mercados emergentes da BNY Mellon Asset Management em Boston, disse que a Argentina subiu na lista de destinos de viagem com o marido e os três filhos.

"A Argentina agrada a todos: tem ranchos e cavalos, visitas a vinhedos para os pais, comida e restaurantes fantásticos e lindos resorts à beira-mar", disse Shea em um e-mail. "Sempre tem um lado positivo em todos os aspectos negativos: a combinação entre a moeda mais fraca e um país ótimo equivale ao topo da lista de destinos de aventura familiar."

A Turquia e o Brasil não registraram grandes aumentos no número de reservas devido a riscos de segurança e complicados procedimentos de visto, mas a Argentina está causando entusiasmo entre os viajantes que buscam uma mistura de aventura, culinária e vinho, segundo Julie Danziger, diretora de serviços de viagens de luxo da Ovation Vacation em Nova York.

Os preços mais baratos não doem: na terça-feira, meio quilo de bife de chorizo, uma garrafa de Saint Felicien Malbec e uma salada podiam ser encontrados no Happening, uma churrascaria de Buenos Aires popular entre turistas e empresários, por cerca de 1.280 pesos (US$ 50). Em contraste, o corte mais barato na churrascaria Smith & Wollensky, em Nova York, faria com que você desembolsasse US$ 49 só pela carne.

--Com a colaboração de Paul Wallace, George Lei e Andres R. Martinez.