PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

BYD construirá monotrilho no Brasil em investida internacional

Bloomberg News

24/05/2018 13h33

(Bloomberg) -- A BYD conseguiu sua maior encomenda internacional por sistemas de monotrilho, uma confirmação dos esforços da fabricante de veículos elétricos chinesa para revigorar o crescimento dos lucros.

A empresa assinou nesta semana uma ordem de R$ 2,5 bilhões (US$ 689 milhões) para a construção de um sistema de transporte leve em Salvador, na Bahia, disse Stella Li, vice-presidente sênior da BYD, em entrevista por telefone nesta quinta-feira. A empresa com sede em Shenzhen discute também oito contratos de monotrilhos nas Américas, inclusive nos EUA, e espera assinar pelo menos dois deles neste ano, disse Li.

"Este acordo é um marco para nós", disse Li, de Los Angeles. "Investimos fora da China há alguns anos e estamos prestes a entrar na fase de colheita, em que o negócio internacional começará a gerar lucro e até a liderar o crescimento da empresa."

A empresa registrou quedas nos lucros em cinco dos últimos 10 anos porque a concorrência crescente no mercado de veículos elétricos da China minou a liderança de mercado da BYD. A BYD fez sua incursão no ramo de monotrilhos há dois anos em busca de novos geradores de lucros e também tem buscado reduzir a dependência em relação ao mercado doméstico.

Os negócios internacionais da BYD deverão atingir o equilíbrio financeiro neste ano e podem começar a contribuir para os lucros da empresa em 2019, disse Li, que comanda o planejamento estratégico de longo prazo da empresa.

Monotrilho no Brasil

A construção do monotrilho em Salvador deve começar no quarto trimestre e terminar em 2020. Li disse que o sistema de transporte começará a funcionar em 2021.

A Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, detém cerca de 8,3 por cento de todas as ações em circulação da BYD. A empresa é dona de quase 25 por cento das ações H negociadas em Hong Kong, que caíram 2 por cento e fecharam nesta quinta-feira a 52,70 dólares de Hong Kong.

A receita crescente de fora da China ajudará a revigorar a lucratividade da BYD, que também vem sendo minada pela queda dos subsídios do governo aos veículos de nova energia.

O lucro líquido do primeiro trimestre caiu 83 por cento e a empresa projetou no mês passado que recuaria também no segundo trimestre. Auxiliada pelas contribuições dos novos negócios, a BYD pode voltar a registrar lucro em relação ao ano anterior já no quarto trimestre, disse Li.

Criada como uma fabricante de baterias, a BYD está separando sua unidade de baterias e anunciou planos de realizar uma oferta pública inicial pela divisão. Outras unidades de componentes seguirão o mesmo caminho e se tornarão firmas independentes, disse Li, que não informou um cronograma.

"A BYD é uma empresa com negócios que vão desde a fabricação de baterias até a montagem de veículos, os monotrilhos e o armazenamento de energia", disse Li. "Se os investidores considerarem nosso leque de negócios diversificado e nosso alcance global, verão nossas vantagens."

To contact Bloomberg News staff for this story: Ying Tian em Pequim, ytian@bloomberg.net