PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Ajinomoto estuda venda de marca de molho de soja: Fontes

Vinicy Chan

28/05/2018 14h34

(Bloomberg) -- A Ajinomoto Co. estuda a venda da Amoy Food, uma fabricante centenária de molho de soja, disseram pessoas a par do assunto.

A empresa japonesa de temperos está trabalhando com um assessor para avaliar o interesse de potenciais compradores, disseram as pessoas, que pediram anonimato porque a informação é confidencial. A venda da Amoy, que começou a produzir molho de soja na China em 1908, poderia arrecadar entre US$ 70 milhões e US$ 80 milhões, de acordo com as pessoas.

A Ajinomoto avalia uma transação no mesmo momento em que a empresa asiática de private equity Unitas Capital busca uma venda que poderia chegar a US$ 600 milhões de outra produtora chinesa de condimentos. A Jiahao Foods, que produz raiz forte, caldo de frango em pó e molho de soja na China, despertou o interesse de possíveis ofertantes, como a Hormel Foods, disseram pessoas a par do assunto.

As deliberações sobre um acordo para a Amoy estão em fase inicial e a Ajinomoto pode decidir não vender, disseram as pessoas. Um representante da Ajinomoto disse em resposta a perguntas da Bloomberg que não havia nada decidido.

A Ajinomoto comprou a Amoy da Danone por aproximadamente 1,8 bilhão de dólares de Hong Kong (US$ 235 milhões) em 2006 e, cerca de dois anos depois, registrou prejuízo de 13,4 bilhões de ienes (US$ 122 milhões) em encargos de depreciação do fundo de comércio da unidade.

A Amoy é a marca de molho de soja mais popular em Hong Kong, onde teve uma participação de mercado de 36 por cento no ano passado, mas não está entre as cinco maiores na China Continental, segundo dados da Euromonitor International. Projeta-se que o mercado chinês de molho de soja crescerá 28 por cento, para 86,2 bilhões de yuans (US$ 13,5 bilhões) no período de cinco anos até 2022, segundo os dados.

A Amoy mudou de dono várias vezes antes de ser adquirida pela empresa japonesa, de acordo com seu site. Antes de ser comprada pela Danone em 1991, a empresa pertenceu à Sime Darby, da Malásia, e à Hang Lung Development, de Hong Kong.

--Com a colaboração de Maiko Takahashi.