ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Atenção, traders de commodities: El Niño pode voltar em breve

Brian K. Sullivan

14/06/2018 14h22

(Bloomberg) -- É hora de começar a observar os mercados de gás natural, café e cacau novamente, porque um El Niño capaz de mudar o clima pode estar chegando bem a tempo para o inverno boreal.

O Centro de Previsão do Clima dos EUA emitiu um alerta para El Niño na quinta-feira no Pacífico equatorial, e as chances pularam para 64 por cento de probabilidade de ocorrência no período de dezembro a fevereiro. A probabilidade era de 49 por cento no relatório mensal publicado pela agência em maio.

"As condições agora são favoráveis para o surgimento do El Niño em algum momento nos próximos seis meses", disse Michelle L'Heureux, consultora do Centro de Previsão do Clima em College Park, Maryland. "O alerta depende da palavra 'favorável'. Estamos um pouco acima do limite que queremos ver para emitir um alerta."

Os fenômenos El Niño, que ocorrem quando o oceano aquece e a atmosfera reage, podem causar impactos profundos no planeta e nos mercados financeiros. Um grande evento em 2015 interrompeu colheitas de cacau, chá e café na Ásia e na África, sufocou Cingapura com a fumaça de incêndios florestais e provocou o inverno mais quente já registrado nos EUA, reduzindo a demanda por gás natural.

Os invernos com El Niño normalmente são mais frios e tempestuosos no sul dos EUA, chuvosos na Califórnia e mais quentes na região Noroeste Pacífico e nas Montanhas Rochosas, no Norte. Na América do Sul, o Brasil pode registrar secas e a Argentina pode registrar mais chuva.

Epidemia global

Alguns fenômenos El Niño provocaram caos, como incêndios, inundações e secas que mataram pelo menos 30.000 pessoas em todo o mundo e causaram prejuízos econômicos de US$ 100 bilhões em 1997 e 1998. E em 1918 e 1919, o fenômeno pode ter contribuído para uma epidemia global de gripe, de acordo com o Escritório de Programas Climáticos.

Meteorologistas viram sinais de que a superfície do oceano está começando a esquentar, disse L'Heureux, incluindo um "respingo" de água quente em toda a bacia - tecnicamente chamado de onda Kelvin. "Isso é um sinal de que a coisa está esquentando."

Não há certeza de que o El Niño ocorrerá. É necessário que a atmosfera acima do Pacífico reaja ao aquecimento da superfície, o que ainda não aconteceu.

"Dizemos que há cerca de 65 por cento de chance de um El Niño na época do inverno boreal, mas é outramaneira de dizer que há 35 por cento de chance de que nada aconteça", disse L'Heureux. "É sempre bom reiterar isso."

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia