ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Câmeras de espionagem soviéticas serão leiloadas na Inglaterra

Jason Tesauro

25/06/2018 12h37

(Bloomberg) -- Em 12 de julho, a Aston's Auctioneers, de Dudley, na Inglaterra (a meio caminho entre Liverpool e Londres), realizará o leilão Coleção Russa, que terá 25 lotes de câmeras raras e incomuns da época da Guerra Fria, quando a Rússia constituía grande parte da União Soviética e a Alemanha ainda estava dividida em dois estados.

"Encontrar tantas [câmeras] em um único lugar é bastante incomum", diz Tim Goldsmith, consultor de fotografia da Aston's. A fonte não identificada do leilão colecionava câmeras de espiões soviéticos há 30 ou 40 anos, desde a época em que contrabandear qualquer coisa desse tipo para dentro ou para fora do bloco soviético exigiria uma dose própria de espionagem. "Obviamente, falamos da época em que a Alemanha Oriental ainda estava completamente cercada", diz Goldsmith. Até recentemente, encontrar um tesouro desse tipo no Ocidente era quase um milagre. "E é algo inédito no Reino Unido, embora esses itens venham se espalhando desde que o universo inteiro descobriu essas coisas na internet."

A Aston's realiza três leilões de câmeras por ano, mas este, segundo disse Goldsmith, "despertou a imaginação de todos".

Fabricadas de 1942 a 1990, essas câmeras são de qualidade de museu e quase todos os lotes estão em condições de funcionamento. O fim da União Soviética, combinado com os avanços nas minúsculas câmeras digitais, significa que os colecionadores têm oportunidades limitadas de conseguir câmeras de espiões autênticas, à moda antiga, que usam filmes. As oportunidades de encontrar câmeras desse tipo que ainda funcionam são muito menores.

Na venda há várias câmeras Minox, inclusive uma rara Minox Riga, que foi a primeira e menor subminiatura já vendida comercialmente pela marca. Fabricada em Riga, a capital da Letônia, a câmera só esteve em produção de 1938 a 1943.

Câmeras de microfilmagem, de impressão digital e de cópia também irão a leilão, mas os destaques são as várias câmeras de espionagem disfarçadas de objetos comuns.

Entre elas há câmeras escondidas em uma maleta, em um maço de cigarros e uma incorporada a um guarda-chuva. Tem até uma câmera embutida em uma jaqueta masculina, com a lente escondida atrás de um dos botões e um "disparador" oculto no bolso da jaqueta.

O lote 178 é uma câmera de filmagem sem áudio IMBIR 16 mm escondida em uma bolsa de ombro feminina. De acordo com Goldsmith, trata-se de uma espécie de aparelho pré-GoPro "usada em casos de armadilha sexual" de antigamente, quando espiãs coletavam kompromat (materiais comprometedores, em russo) através de encontros ilícitos.

No total, há 16 câmeras de espionagem e cerca de uma dúzia de acessórios, incluindo um Periscópio de Vigilância C-215 soviético usado pela KGB soviética e pelo serviço de inteligência Stasi, da Alemanha Oriental, para ver além de paredes e esquinas. Goldsmith preferiu não discutir estimativas de preços e disse apenas que "é realmente difícil avaliar essas coisas... apenas uma ou duas são vendidas a cada ano". Observando outros leilões de itens colecionáveis que a Aston's está administrando simultaneamente, nada supera 5.000 libras.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia