ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Facebook muda regras para anúncios políticos após repercussões

Naomi Nix

27/06/2018 13h09

(Bloomberg) -- Uma das principais executivas do Facebook afirmou na terça-feira que a estratégia da empresa para diferenciar jornalismo de conteúdo político entrará em vigor nos "próximos dias".

A diretora de parcerias globais de notícias do Facebook, Campbell Brown, disse em uma postagem de blog atualizada que o gigante das redes sociais dividiria seu arquivo de anúncios políticos em duas seções -- uma para anúncios que promovem artigos noticiosos sobre política e outra para anúncios que promovem candidatos e assuntos políticos.

A nova abordagem surge após semanas de críticas dos veículos de comunicação, que argumentaram que a decisão do Facebook de categorizar a promoção de seus artigos de notícias como conteúdo político confundiria ainda mais os leitores no momento de diferenciar fato de opinião. O comunicado revela a medida mais recente da empresa com sede em Menlo Park, na Califórnia, para combater a manipulação em sua plataforma após as revelações de que agentes russos espalharam informações falsas no website para influenciar a eleição presidencial dos EUA em 2016.

Segundo as regras de transparência política do Facebook, divulgadas no mês passado, todos os anúncios com conteúdo político serão colocados em um arquivo que incluirá as identidades de quem paga os anúncios e informações demográficas de quem viu os anúncios por até sete anos. Os anunciantes também precisarão passar por um processo de verificação para estabelecer sua localização nos EUA e sua identidade. A postagem de blog de Campbell, que foi atualizada na terça-feira, inclui fotos que mostram as duas seções do arquivo -- "Promoted News" ("notícias promovidas") e "Ads With Political Content" ("anúncios com conteúdo político").

Seção de notícias

Por enquanto, o Facebook planeja publicar anúncios de veículos verificados membros do Local Media Consortium, da Local Media Association, da Local Independent Online News e da Associação Nacional de Radiodifusores dos EUA (NAB, na sigla em inglês) na seção de notícias separada do arquivo. Os anúncios comprados por membros de outras associações, incluindo "todas as grandes publicações nacionais", também serão colocados no arquivo separado, informou o porta-voz do Facebook, Adam Isserlis.

"Nosso objetivo final é que a seção Promoted News do arquivo reflita o conjunto mais amplo de veículos de notícias que exibem anúncios no Facebook com conteúdo político", disse Isserlis em comunicado. "Estamos trabalhando de perto com parceiros de notícias para desenvolver um processo mais inclusivo para determinar quais páginas pertencem à seção Promoted News e estamos ansiosos para divulgar mais detalhes sobre esse processo ainda no verão [Hemisfério Norte]", disse.

Crítica feroz

A News Media Alliance, uma das críticas mais ferozes ao arquivo de anúncios, não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

O anúncio do Facebook ocorre no momento em que a Comissão Eleitoral Federal (FEC) se prepara para realizar dois dias de audiências sobre regras propostas para divulgações de publicidade on-line.

O Facebook alertou pela primeira vez os veículos de comunicação a respeito do plano de reunir os anúncios comprados por organizações de mídia e aqueles comprados por candidatos políticos no mesmo arquivo no mês passado. Poucas horas depois de uma reportagem da Bloomberg News sobre a iniciativa e de críticas das organizações de notícias, o Facebook anunciou que trabalharia com os veículos para elaborar uma política que diferenciasse jornalismo de conteúdo político.

Mais Economia